Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

NA FRANÇA DO MACRON

 Na França do Macron, que já foi do "mon ami Miterrand" e onde o partido que conduz a geringonça teve a sua génese, no cumprimento duma promessa eleitoral, em terra que, pelos vistos, a palavra dada ainda é palavra honrada, passou a ser proibida a contratação de familiares de deputados e ministros. VÊR AQUI
Sempre céleres a copiar medidas de duvidosa aceitação pela sociedade portuguesa, porque fracturantes e, muitas delas, ao arrepio dos mais genuínos sentimentos do Povo deste nosso sofrido País, seria a hora de seguir, também, as que não causariam qualquer engulho ou divisão entre os portugueses.
E, desde já, estancar o corrupio familiar, de
tacho em tacho, percorrendo todo o trem público e que, se por mais não fosse, envergonha e ofende quem trabalha e pugna pelo mérito e competência.
Assim devia ser numa República onde tanto de apregoa a ética. Que, a continuarmos neste "aconchego" familiar, de linhagem, preferível é, e menos hipócrita seria, voltarmos a implantar a Monarquia!
Assim haja coragem.....e vergonha!

quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

DA MESMA GAIOLA


ÁRVORE E FLORESTA RARÍSSIMAS

 Temo, pelos que delas beneficiam, que as IPSS passem a ser olhadas de soslaio, depois do escândalo da Raríssimas.
 Seria doloroso que particulares e empresas deixassem de ajudar, sabendo todos que, felizmente, e é notório, o conjunto destas instituições é uma mais valia para o equilíbrio social, sobretudo, em tempos em que o País e o Estado ainda se debatem com problemas económicos complicados.
  Por mim, reiterando o que disse 
 AQUI, faz, hoje, precisamente um ano, há que sabermos distinguir entre as IPSS sem qualquer intuito político partidário e as que foram por ele capturadas. Dizia-me alguém, que estas instituições, que se vêem na necessidade de recorrerem a dinheiros públicos, são presa fácil do Poder do momento, pois, ou lhe prestam vassalagem ou lhes são negados ou minguados os subsídios estatais.
  Desconheço se ela existe, a não existir, terá que haver uma bitola, alicerçada em dispositivo legal, que regule as ajudas públicas a cada uma dessas instituições, tendo por factores condicionantes o número de beneficiários, a quantidade e qualidade desse benefício e outros aspectos de avaliação.
 Só assim se poderão livrar dos espartilhos que as condicionam e, até, subvertem, nos objectivos e na génese da sua criação.
 Tal como não se abate todo um pinhal, só porque um pinheiro tem nemátodo,  seria cruel que fosse negado o apoio de todos às IPSS que têm prestado um relevante serviço à nossa Sociedade, só porque nos confrontamos com o raro caso da Raríssimas, passe a redundância.
 Não confundamos a árvore com a floresta!

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

RARÍSSIMAS


OS ENCHIDOS DE LAFÕES


Pois, há dias de sorte, mesmo sem jogar na lotaria 
Só tenho que agradecer ao portador e, sobretudo, a quem se lembrou que eu ainda considero os produtos de Lafões como os melhores deste Portugal imenso, por mais iguarias boas que se encontrem. Obrigado.
Estes enchidos (morcelas e chouriças), confeccionadas segundo os métodos tradicionais caseiros e com a qualidade das carnes da Região, como alguém diria, "venha o mais pintado" dizer-me que há melhor!
Estes, os da foto, sem qualquer publicidade, são do Talho Avenida, na Av. Sá Carneiro, em S. Pedro do Sul, mas semelhantes a todos os que se confeccionam por todo o Lafões.
Espero que vos tenha despertado o apetite e só não ofereço que os da foto, quais submarinos, já emergiram na panela e só vão submergir quando o


palato levantar a bandeira verde! 

sábado, 9 de dezembro de 2017

RESISTENTES

Estes cogumelos, vulgarmente denominados por míscaros e que na infância, por Lafões, conhecia por "sanchas", devem ter aproveitado as primeiras e escassas chuvas deste Outono, para vingarem.
Ainda bem, que um ano sem elas é um autêntico suplício de Tântalo.
O preço é que não é muito convidativo. 15 €/Kg. Mas, como foram resistentes e se viram gregas para cá chegarem.....perdoa-se o preço e satisfaz-se a gula!

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

R.I.P. JOHNNY HOLYDAY

Faleceu, hoje, un dos ícones da música francesa e contemporâneo da juventude de muitos de nós!
Que repouse em Paz.

domingo, 3 de dezembro de 2017

VENTO NORTE

Para as velhas e novas "carcaças", que o frio, como o Sol, quando vem, é para todos! 





sábado, 2 de dezembro de 2017

R.I.P, ZÉ PEDRO!

Obrigado, pelos bons momentos que nos proporcionaste.

Foste, sem que a "roubalheira" haja terminado....mas nunca te esqueceremos!

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

R.I.P. BELMIRO DE AZEVEDO

Não acrescento nada. Está tudo dito

             AQUI


A NOMENKLATURA DO CARTÃO

Segundo o PúblicoAQUI, "Os partidos da esquerda uniram-se esta tarde no Parlamento para chumbarem as propostas do PSD e do PAN para acabar com as nomeações políticas para os dirigentes do sistema de protecção civil e passar a ter estes cargos escolhidos através de concurso. E contrariam assim uma das recomendações dos peritos da comissão técnica independente." (o sublinhado é meu)

 
Mérito, às malvas!
  Competência, às malvas!
  Transparência, às malvas!
   Vergonha, às malvas!

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

FERNANDO PESSOA

Faleceu há precisamente 82 anos  (30/11/1935) um dos maiores vultos da nossa Poesia!
Faleceu o Homem, que o Poeta, esse, é imortal!

................................................................
Deus quer, o homem sonha, a obra nasce. 

Deus quis que a terra fosse toda uma, 
Que o mar unisse, já não separasse. 
Sagrou-te, e foste desvendando a espuma, 

E a orla branca foi de ilha em continente, 
Clareou, correndo, até ao fim do mundo, 

E viu-se a terra inteira, de repente, 
Surgir, redonda, do azul profundo. 

Quem te sagrou criou-te português. 
Do mar e nós em ti nos deu sinal. 
Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez. 
Senhor, falta cumprir-se Portugal! 

.....................................................................

O PÃO DO DIABO VERMELHO


domingo, 26 de novembro de 2017

FIGUEIREDO DAS DONAS

Uma terra lafonense, do Concelho de Vouzela, com marco na História de Séculos.


No figueiral figueiredo
A no figueiral entrei,
Seis niñas encontrara
Seis niñas encontrei.
Para ellas andara,
Para ellas andei,
Lhorando las achara
Lhorando las achei
Logo las pescudara
Logo las pescudei.
Quem las maltratara
Y a tão mala ley?
No figueiral figueiredo
A no figueiral entrei.

Uma repricara:
"Infançom nom sey,
Mal houvesse a terra
Que teme o mal rey
S'eu las armas usara
Y a mim fee nom sey
Se hombre a mim levara
De tão mala ley.
A Deus vos vayades,
Garçom, cá nom sey
Se onde me falades
Mais vos falarey;"
No figueiral figueiredo
A no figueiral entrei.

Eu lhe repricara:
"A mim fee nom irey
Cá nos olhos dessa cara
Caro los comprarey;
A las longas terras
Entraz vós me irey,
Las compridas vias
Eu las andarey,
Lingoa de aravias
Eu las falarey,
Mouros se me visse
Eu los matarey".
No figueiral figueiredo
A no figueiral entrei.

Mouro que los goarda
Cerca lo achey
Mal la ameaçara
Eu mal me anogey,
Trocom desgalhara
Todolos machuquey,
Las niñas furtara,
Las niñas furtey.
Lá que a mim falara
N'alma la chantey.
No figueiral figueiredo
A no figueiral entrei.


LÍNGUAS DE PERGUNTADOR


sábado, 25 de novembro de 2017

O IMI É FOGO

A ser verídica ESTA NOTÍCIA do Jornal de Negócios, e tudo indica que sim pela qualidade do seu jornalismo, é caso para registarmos para triste memória futura!
O PS, o BE  e o PCP chumbaram ontem a proposta do PSD de isenção de IMI para 2017 e 2018 para os imóveis que arderam nos incêndios. Quem perdeu a casa nos incêndios vai assim ter de pagar IMI.

AS DUAS ETAPAS

Estiveram dois anos na segunda etapa e começaram, agora, a ensaiar a segunda, para os últimos dois anos que lhes restam em mais um Ciclo vermelho!


25 DE NOVEMBRO, SEMPRE!

Celebremo-la! Como ela deve ser, em Democracia!
HONRA aos que a tornaram possível!

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

O ANTIÁCIDO DO INFARMED

Se concordo com a descentralização dos serviços Públicos? Sempre o defendi, admitindo, até, que alguns Ministérios, mormente o da Agricultura, sediassem no Portugal Rural.
Quanto a isso, nada de dúvidas, nenhumas reticências.
Já aquela decisão apressada, ainda com vapores de azedume e alguma compreensível frustração por uma EMA que voou para outros beirais, da deslocação do INFARMED, com seringas e bagagens para o Porto, soa-me a paliativo para azia.
E, mais do que isso, um brinde propagandístico de quem pretende agradar a todos, quando cada vez merece menos o agrado de alguém!
Sem que o Porto desmereça seja o que for. É uma grande cidade, onde se trabalha e produz, sem os alardes vaidosos da Capital.
Como alguém diria: cada coisa no seu tempo, depois de estudo e ponderação, tanto mais que o Infarmed tem Gente dentro!

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

BRUXO

Queira Deus e todas as outras divindades celestes e terrenas que, daqui a um ano, não volte a ser bruxo!!!

Francisco Almeida
16 de Novembro de 2016 às 17:33 · 
Fala-se de tudo, anunciam-se todas as medidas, lançam-se foguetes por alguma coisa que, ocasionalmente, corre bem, mexerica-se a propósito das eleições democráticas noutro país, fala-se do Pedro e do Bruno, no próximo Concerto num qualquer Pavilhão, das lesões dos craques, do que se vai gastar em prendas de Natal, já alguém se questionou dos prometidos estudos, a serem feitos de imediato, logo após os incêndios que devastaram a maior parte das manchas florestais que ainda restam neste País?
Que era agora, depois do estio, que se iriam tomar as medidas que debelassem as fragilidades da prevenção e de combate e se resolveria a situação trapalhona dos meios aéreos.
Já alguém viu ou ouviu algo de substancial para esse desiderato tão badalado, na fuligem dos fogos?!
Esperem pela Primavera ou para quando começarem a ouvir as sirenes dos Bombeiros e não conseguirem divisar no Horizonte, no lugar da Lua Romântica que nos encantou, apenas uma cortina de negros fumos e ouvirem os "ais" desesperados de quem tem o lume a queimar-lhe as ombreiras da porta!
Lembrei-me eu, que sou maldizente.....

DISTINÇÃO DE GÉNEROS

Para acalmar alguns espíritos "fumegantes" que temos que aturar nos palcos mediáticos e da Política!



HUMOR À QUINTA

Mesmo que a rir, se retratem coisas sérias.....


segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Ó MINHA FILHA...

"A primeira coisa que temos de fazer é perder a vergonha de ir buscar dinheiro a quem está a acumular dinheiro” - Mariana Mortágua
A mim, bem pode revirar-me os fundilhos das calças e levar o que quiser. Mas, eu não sou nada, num todo de milhões, a quem já impedem poupar por via dos impostos e a quem, segundo a cartilha desta sumidade bloquista, é proibido guardar algum.
Vamos lá, portugueses, gastem tudo o que ganham, recorram aos cartões de crédito e endividem-se como os que deixaram o País com uma Dívida que os vindouros, os filhos dos vindouros, os vindouros dos netos, ainda terão que pagar.
Contrariem, de forma literal aquele aforismo da canção que eu dedico à suprema inteligência da menina Mariana: "Ó minha filha, nunca gastes tudo" !