Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

MALAS DE HUMOR

Tempos houve em que se ouvia falar muito da Mala de Cartão da Linda de Suza.
Hoje, fala.se mais da Mala de Couro, na da Bola!
Sendo que nenhuma delas caiu do hidroavião! ;)

A SAÚDE ESTÁ DOENTE

Ainda há dias, por aqui, me regozijava pelos resultados de excelência do Hospital de Viseu.
Leio, agora, que não foi imune à bactéria estatal que tem degradado a Saúde no País, do Minho ao Algarve!
Saber que os pacientes, como aquela senhora de 83 anos, debilitada,esperou 12 horas para ser atendida nas urgências, sendo atroz para a doente, não o é menos para quem recebe estas notícias da degradação do que é mais caro aos portugueses, a Saúde!
Tudo isto, enquanto este Governo iça, alegremente, entre sorrisos de vaidade e arrogância, a bandeira das cativações.
Portugal adoece e sofre, impotente, às mãos de quem apregoa que estamos no rumo certo. Nesta e noutras áreas.
A irresponsabilidade pode ser um vírus perigoso e bem podemos comparar o estado da Saúde em Portugal, à noticiada situação degradante de abandono a que que foi votado o antigo Hospital Público de Vila Franca de Xira, onde máquinas que nos custaram milhares, estão ao abandono, como se fossem desprezíveis peças de uma qualquer geringonça!.
Que esfreguem as mãos de contentamento, aqueles que se deixaram manipular por promessas e alguns rebuçados de mentol, mas que não venham, mais tarde, envergonhados, tentarem camuflar tão ingénuo convencimento, acusando outrem com as culpas, as que lhes pesarem na consciência!

ESTADO MANDÃO

Urge que se tomem medidas, no terreno, para que o próximo Verão não seja de sofrimento e lágrimas por vidas e património perdidos nas labaredas.
Todos de acordo. Minimizar os riscos dos desastres com que a inclemente Natureza, bela quanto perniciosa, nos castiga, é o recurso mais seguro para que se evitem as tragédias do último ano.
É ao Estado, aquele que sustentamos com os nossos impostos, que compete alertar os cidadãos e, mais do isso, dar o exemplo, por boas práticas.
Exigir a limpeza das faixas de segurança em torno das povoações, e das florestas, até fim de Março, é fácil. Mais difícil é, em tão curto espaço de tempo, almejar que tudo se faça em meses, o que deveria ter sido feito em anos.
E, não deixa de ser mau exemplo, a crer no que vem sendo noticiado, por testemunhos locais, que a denominada zona de segurança de muitas vias nacionais continuarem pejadas de árvores e mato, a que acresce, e é sintomático, o próprio Estado, se não ter dado ao trabalho de, tão só, repor as tabuletas de sinalização de algumas áreas ardidas.
Enquanto isso, é o Fisco, esse papão que mete mais medo aos contribuintes que a ameaça do polícia às criancinhas que não querem comer a sopa, num pelouro que nada tem a ver com impostos, quem difunde mensagens electrónicas, apelando à limpeza ,com contornos de ameaça, quem não cumprir esse válido desiderato.
Que as autarquias e os cidadãos pugnem e tudo façam pela sua própria segurança, mas que o Estado dê o exemplo e não se exima das suas responsabilidades e tantas elas são! Não só na Segurança, mas também na Educação e, sobretudo, na Saúde, sectores onde vai falhando em toda a prova!

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

OS BURLÕES DA MODA


ESTA NOTÍCIA lembrou-me uma tentativa dum desses malabaristas do embuste, a quem saí na rifa.
Deslocava-me, em passo lento - que me envergonho de dizer em passo coxo -, numa rua pouco frequentada, paralela a uma estrada nacional, com destino à Clínica do Bairro, quando me apercebo de um carro que trava junto ao passeio.
- Bom Dia, está-me a conhecer?
Parei e olhei para um rapaz, aparentando vinte e poucos anos, todo aperaltado que, do interior do seu Mercedes preto, último modelo, me questionou:
- Não me está a conhecer?!
 Perante a minha hesitação, retirou os óculos com gesto rápido, enquanto ia acrescentando:
- Sou filho dum antigo colega seu!
- Não, não estou a ver, mas diga-me o nome do seu pai!
Fugiu á questão e respondeu-me com outra pergunta:
- Em que local foi o seu último trabalho?
Tocou-me o alarme e a suspeição avolumou-se. 
- Ouça, agora quem faz as perguntas sou eu. Onde é que trabalhava o seu pai?! E ainda não me disse o nome dele!
Mordeu-lhe a vespa asiática e arrancou a toda a velocidade, sem tão pouco me dar tempo a fixar a matrícula ao bólide, que esteve sempre a trabalhar durante a estranha abordagem.
Imagino que, se tivesse ido no logro, viria, de seguida, a velha "estória" de ter perdido o cartão, estar sem gasosa no carro, precisava dum empréstimo, que o paizinho me pagaria, ou algo do género.
Entrado na Clínica, em cavaqueira com o conhecido funcionário do Atendimento , este foi-me relatando que indivíduo do mesmo aspecto e que se deslocava em viatura idêntica, o abordara dizendo ser Chefe da Secção de Electrodomésticos dum Hiper da zona e que estava vendedor por tuta e meia, de máquinas de filmar do último modelo, sobras que ele havia aproveitado do último fornecimento. Que se não caiu ele na esparrela, um vizinho,pensando estar a fazer o negócio do século, havia pago 60 euros por um telemóvel da última geração, ao mesmo indivíduo e que, quando chegou a casa, eufórico com tão oportuna compra, se deparou com uma imitação que as lojas do Chinês vendem por 3 euros!  Mesmo que, no momento do negócio, o "vendedor" de Mercedes lhe tivesse mostrado um genuíno.
Os burlões são, em estilo musical, como os caracóis e os "bichos móis", cada vez há mais!
Eles andam por todo o lado. Desconfio que aprendem todos na mesma Escola....da que é Moda!

O TEMPO QUE FAZ


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

O VOUGUINHA DAS FUMAROLAS

Que saudades que eu já tenho
Do fumarolas Vouguinha
Bem mais negro do que eu
Que nos jovens tempos de antanho
Me levavam manhazinha
A Vouzela ou Viseu!

sábado, 3 de fevereiro de 2018

PERDOA, ESOPO!

 *Karinina, Manholas das farinhas, meu adestrado Povo poucochinho, como sabeis, quando outros só vos prometiam o Purgatório, eu prometi-vos o Céu e a Terra, mas só vos vou poder dar o Inferno, porque os reaccionários, aquela minoria dos anteriores maquinistas deste trem desgovernado, mais o Rangelo, de quem um nosso Cá Marrada engendrou falsa notícia a gosto, mais a Indireita da Broxelândia, mais os Credores, mais os Utautaus, mais os outros bruxos das calculadoras e os cagões dos pombos que arrulham pelos beirais de Lisboa, a tanto me obrigaram!
Tenham santa paciência, lavai-vos nas águas do Ganges para que os espíritos vos iluminem e digam, a toda a gente, que a culpa foi da Indireita que me deixou o braço torto!
Digam-lhes que eu estou inocente. Que nem sabia que os meus Culegionários do Sousa haviam feito um Amorando de comprimisso com aquela gente que nos serviu as papas, quando a panela do nosso lume já cheirava a esturro. Que desconhecia que estávamos amantizados com uma Europeia que tem regras, todos os meses...e todos os dias! Que ignorava que o crescimento se não faz por decreto e que pensava que uma palavra dada só é honrada se não prometer nada!
Já dei instruções ao Kagaramba para chamar as televisões de hora a hora, dando conta dos meus achaques e do torcicolo mental que me apoquenta. A mim e ao Cem Tino! 
Depois, quando disserdes todos os contos de fadas e fadistas, que eles tanto gostam de ouvir, e já todos fizerem óó, no ronca-ronca, que venham as Ereções Lascivativas antecipadas.*

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

TRATEM~LHES DA SAÚDE!


HÁ CERCA DE UM ANO :

"FALTA DE MÉDICOS, LANÇA CAOS EM S. PEDRO DO SUL" - C.M. AQUI




Tendo, há poucos dias,  os Autarcas de S. Pedro do Sul reunido em Lisboa com responsáveis do Ministério da Saúde, conforme amplamente noticiado, a exigirem mais médicos para aquela Unidade de Saúde, é pertinente deduzir que, neste âmbito, no espaço de um ano decorrido, nada foi feito pelo Poder Central para resolver o problema da falta de médicos.
O que não surpreende, depois de sabermos o que se vai passando com o SNS, desde o Minho ao Algarve.
Se os nossos impostos não têm feito diminuir a Dívida Pública, se os Serviços ao dispor dos cidadãos se vão degradando perigosamente,  que não só na Área da Saúde, como vai sendo reportado pela Comunicação Social, ao serviço de quê está o quinhão, que não é pequeno, dos contributos monetários dos cidadãos que trabalham ou que já o fizeram?! Canalizado apenas para a bandeira do baixo Défice?!

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

ESPELHO MEU...

... espelho meu, diz-me se há alguém mais bonito do que eu! 
.NOTÍCIA dá-nos conta de que há ambulâncias dos Bombeiros Voluntários de Lisboa paradas por falta do respectivo Seguro.
 Sabendo que aquelas corporações de soldados da paz servem, no exercício das suas missões de socorro, a população de Lisboa, é justo interrogar se a Câmara da Capital do País, não se sente na obrigação moral de suprir estas carências que, em padrões monetários, serão duma ínfima monta, quando comparadas com o custo dum fotógrafo privativo da CML, que esta  NOVA nos deu a conhecer.
 Paradigmático, quando, já num contexto a nível nacional,  sabemos as debilidades gritantes, bem evidentes nos tristes episódios de 2017, de que padece a Segurança, a Saúde e, também, a Educação neste País, em que, somos levados a crer, o culto da imagem de figuras públicas e grupos, se sobrepõe à satisfação das necessidades mais básicas dos portugueses.
  Urge governar para os cidadãos. Que o espelho, seguindo a terminologia popular, "vá para o raio que o parta"!

A ESPADA DA JUSTIÇA!

A NOTÍCIA

Não serei o único. Não duvido que milhares de portugueses tenham despertado preocupados com as investigações em curso e que, para lá de figuras mais secundárias, envolvem Rui Rangel, um Juiz da Relação.
Dele, com o direito que me assiste de pensar o que entendo, já manifestei por aqui repúdio pela exposição mediática a que se expunha, mormente a sua candidatura à Presidência do seu e meu Clube de eleição.
Preocupei-me, enquanto cidadão, com o pouco recato de que é suposto pri
mar uma alta figura da nossa Magistratura.
Da preocupação à condenação foi um ápice, quando a Imprensa nos deu a conhecer ser dele o "troféu" do único recurso que Sócrates ganhou na Justiça,no âmbito da Operação Marquês, ao permitir o fim do segredo de Justiça interno. Quando, denotando a equidistância que lhe lhe exigiria pela função que detinha perante toda a Sociedade, se permitiu criticar o Juiz Carlos Alexandre e o procurador Rosário Teixeira.
Logo, surpreendido com os fortes indícios de eventuais crimes? Nada, em absoluto.
O que me interrogo é se, para lá da ex-esposa, também ela Juíza da Relação, e do Oficial de Justiça, a teia não tem mais tecelões daquela estatura social. Esse é o receio maior, para lá o de que este País esteja mesmo, como venho suspeitando, a seguir a trilha dum país irmão ou mesmo dos seus vizinhos maduros.
Bem sei que Rangel e os demais são inocentes até trânsito em julgado, nem pretendo levá-los, desde já, ao "patíbalo", mas que a Justiça em que, apesar de tudo, continuo a confiar, que uma árvore não faz a floresta, o que é válido para todas as instituições, se não compadeça, não seja branda, e leve as investigações até ao fim. A Bem deste Portugal que amo e vou, a cada dia que passa, conhecendo menos!
Que a Justiça não permita que lhe roubem a espada!

O PINHAL DE PINHEIROS


Um figueiral de figueiras ou um pinhal de pinheiros....
"No figueiral figueiredo a no figueiral entrey, ſeis niñas encontrara ſeis niñas encontrey, para ellas andara para ellas andey, lhorando as achara lhorando as achey, logo lhes peſcudara logo lhes peſcudey, quem las mal tratara y a tão mala ley. No figueiral figueiredo a no figueiral entrei..." - Guesto Ansures (Século VIII). Considerada a mais antiga cantiga em Língua Portuguesa.
.
.

No pinhal de pinheiro
De pinheiro o pinhal
Eu plantei um sobreiro
O chaparro do Maioral!
                Zinho Pemba
.

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

MINAS DA BEJANCA, VOUZELA!

     (Créditos: Fotos de Horácio Ribeiro)

Da pujança extractiva até final dos anos cinquenta, farta fonte do caudal económicos que irrigou as populações daquela região, até às marcas no terreno que o tempo não apagou.  e que proporcionam estas fotos de rara beleza.
As minas da Bejanca, no Concelho de Vouzela, com intermináveis filões de estanho, volfrâmio e algum urânio, não são mais agora do que memória de tempos idos, mas com a esperança sebastinista de que se voltem a abrir as entranhas daquelas terras!

O VOUGUINHA VEM À TABELA!

O Vouguinha da Saudade
por S.Pedro e por Vouzela
aumentava a velocidade
para chegar á tabela!




domingo, 28 de janeiro de 2018

MOÇÃMEDES


Clube Náutico de Moçãmedes, no Concelho de Vouzela?!
Bom seria, mas o Rio Troço, afluente do Vouga, hoje mais ribeira que rio, não se presta a desportos náuticos!
É Moçãmedes de Angola, de que aquela foi madrinha e por onde muitos lafonenses fizeram vida, no "outro lado do tempo".

sábado, 27 de janeiro de 2018

RATOS NA ESCOLA





O Vouguinha passou pelo Restelo e deu o seu contributo para a desratização. Só não conseguiu tapara as brechas nas paredes e retirar o amianto, por não levar equipamento adequado!

E deseja-vos um fim de semana bem humorado!

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

MADURO E AS PIROGAS


O "SUPERNANNY" E A "TESTOSTERONA"

A NOTÍCIA

Não me pronuncio se é ou não motivo para o MP pedir a suspensão destes programas.Ainda não tive o ensejo de ver algum!

Mas, quando leio "violar os direitos das crianças, designadamente o direito à sua imagem, à reserva da sua vida privada e à sua intimidade", apetece-me perguntar se o MP não entende, pela defesa destes direitos, e não actua em conformidade, a propósito da violação da reserva da vida privada e da intimidade dos jogadores do Benfica (e, friso bem, seja qual for o Clube que os atletas representam), quando, para lá de Blogues públicos, um Canal televisivo exibe relatórios das suas análises clínicas?!
É que nos conforta que os pratos da balança da Justiça estejam bem aferidos!

TEJO DE MÁGOAS

Tejo que levas as águas,
como cantou Adriano
Vão porcas e levam mágoas,
tão sujas vão este ano!