Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

sábado, 30 de julho de 2011

Desde o Colo do Pito...


... que conheço, até à denominação menos usual, há de tudo um pouco na toponímia das nossas freguesias.
E assim continuarão, por todo o sempre, a menos que algumas delas façam parte da lista das autarquias a fundir ou extinguir por imposição da Troika.
Com algum humor, de que, imagino, todos precisemos uma boa dose, noto que há no lote freguesias com fusões promissoras!
Bom fim de semana!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Estalou o verniz de fraca qualidade...

.... comprado numa qualquer loja de chinês!

O debate de ideias, o confronto ideológico é saudável e necessário numa Sociedade que preze a Democracia.
Já os insultos, insinuações grotescas e desmesuradas, são dispensáveis, sobretudo quando são presenciadas por milhares de cidadãos que, numa fase crítica do País, esperam exemplos de concórdia e de ideias concretas e propiciadoras de soluções.
Se é condenável qualquer sobranceria dos que ganham, condenável é o mau perder, o ressabiamento pela derrota ditada pelos votos dos eleitores.
Tendo sido, mais notória e flagrante esta última hipótese no debate em apreço, só posso sugerir ao Dr. Alfredo Barroso uns dias relaxantes nas Termas de S.Pedro do Sul!...

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Dia quente, pede mergulho....


.... nas frescas águas do Vouga que, sem atingirem o ponto ideal, já se apresentam mais límpidas naquele lençol das Termas, muito perto das que, geradas pelos mistérios físicos da Natureza, brotam bem quentes... com fumarolas!...
O arvoredo frondoso e verdejante, é o complemento ideal para uns dias de repouso.....e calmaria!

domingo, 24 de julho de 2011

Ainda somos os portugueses com coragem?





Ao revisitar estes testemunhos históricos do poder de resistência, força e coragem física dos portugueses (ainda que, neste caso, ajudados pelos bifes), nesta e em tantas outras situações de guerras de espada e chumbo, fico a interrogar-me, num pensamento, talvez, "ousado", se nos sobra em força e coragem física para guerras de fogo, o que nos falta em força e coragem mental para enfrentar as modernas Guerras Económicas

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A César o que não é de César?

Ainda estou a pensar se são para levar a sério as declarações de Carlos César, o Presidente da Região Autónoma dos Açores, à saída de um encontro com o Primeiro Ministro!
Reclamar para si, para as finanças regionais, o pecúlio a arrecadar com um imposto extraordinário como é o, vulgarmente, designado "Corte no Subsídio de Natal", denota, para além dum provável egoísmo, uma afronta aos desígnios da solidariedade nacional.
Sendo certo que, dos impostos normais, cabe ao erário público das Ilhas, a receita cobrada no Arquipélago, não é menos verdade que estamos perante uma causa nacional, que convoca todos e não exclui ninguém.
A menos que, Carlos César haja, unilateralmente, decidido abdicar das substanciais e regulares transferências que, das Finanças Nacionais, são consignadas àquela Região Autónoma.
Alguém terá que explicar a este responsável político e insigne dirigente do Partido Socialista, que Portugal, sendo um todo, sempre foi e deve continuar a ser solidário, nos bons e maus momentos da sua História.
Não que o caso tenha foros de grave acção lesiva dos interesses da Pátria, mas porque são atitudes deste jaez que nos fazem reflectir se a Unidade Nacional só vale para César quando se dá ao César o que pertence a todos!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

domingo, 17 de julho de 2011

Uma alvorada rubra ....














... na Praia do Tofo, em Inhambane, Moçambique, há uma semana....

sábado, 16 de julho de 2011

Evitando ligações perigosas?

Segundo o "Expresso", Bernardo Bairrão terá sido investigado pelo SIS, antes de ter sido preterido para o cargo de Secretário de Estado. Não sei da veracidade da notícia, o que sei, porque é o que penso, é que todos os indigitados para a governação do País (incluindo candidatos a deputados) o deveriam ser. Evitar-se-iam desagradáveis surpresas e suspeições, como tem acontecido nas esferas do Poder. Não sabendo se é o caso em apreço, há interesses e práticas pessoais que se não coadunam com o desempenho de altas funções no Estado, sobretudo quando é imperioso separar públicos interesses de interesses privados...

sexta-feira, 15 de julho de 2011

A "tanga" no Ensino


Não nos iludamos. Por mais que ouçamos celebrar o actual Ensino, por mais loas que hajam sido tecidas à Educação em Portugal, o panorama educativo do nosso País, e de há muito, está longe de ser o ideal.
Culpas? Temos todos, enquanto Sociedade. Têm os pais, que são permissivos e ausentes. Têm o Ministério, que é autista e burocrático. Têm muitos professores, que são pouco empenhados e a a quem, muitas das vezes, falta Saber. Têm as Universidades que os formam. Tem esta Sociedade de Consumo, dos jogos virtuais sem conteúdos formativos, as televisões com programas estupidificantes e que apelam à indisciplina....
Nuno Crato teve razão antes do tempo, ao criticar o baixo grau de exigência, a falta de disciplina, o excesso de burocracia e a permissividade da nossa Escola. Cabe-lhe, agora, numa batalha que em que se vai deparar com muitos interesses instalados, agravada pela diminuição das verbas, inverter esta situação de décadas.
É tarefa difícil, mas o que custa é começar.....

terça-feira, 12 de julho de 2011

Um outro amanhecer....

.... junto ao Índico, em 3 de Julho de 2011.
O mesmo sol....outros horizontes...

video

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Quando cai a noite...

.... e brilham as luzes duma cidade que trilhámos e onde deixámos marcos para a História do Mundo....e dos tempos..... E que vive, luta pelo Progresso e está lá, altiva e bela no seu desenho original.... Imagens de Julho de 2011:
video

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Portugal vai viver de quê?




Grosso modo, Portugal, nos últimos cinco séculos sobreviveu: numa 1ª fase, das especearias dò oriente e do ouro do Brasil; numa 2ª, da mão de obra barata, das matérias primas das Colónias e das remessas dos emigrantes; numa 3ª, já nos nossos dias, dos subsídios da CEE. A partir de agora, vai viver de quê? Aceitam-se sugestões imaginativas! ........

Uma praia moçambicana....

.... nas imediações da capital, em imagens recentes.....convidando ao mergulho nas águas quentes do Índico......
video

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Lixos tóxicos!


As Agências de Rating não são estrelas na Constelação dos Mercados. Nomeadamente a Moody's. Os seus ratings, a exemplo das suas congéneres, falharam a toda a linha quando, por exemplo, fizeram uma avaliação positiva da empresa Lehman Brothers, umas semanas antes daquela falir, bem como não previram as falências dos bancos islandeses....
Funcionam como zelotas radicais dos mercados, seus clientes, num cálculo e estudo fundamentalista, provavelmente, por excesso de rigidez, para superar a imagem da estrondosa falência nos casos atrás reportados.
A Moody's, suspeito que, em breve, secundada pelas concorrentes, irmanadas na mesma agenda, foi indiferente a todos os acordos com a Troika, menosprezou o facto das forças partidárias do nosso País, que representam mais de 80% do eleitorado, estarem comprometidas com as medidas de recuperação por ela delineadas. Não teve em conta o propósito já manifestado pelo actual Governo de cumprir, escrupulosamente, os princípios de austeridade, propostos como passos largos para a recuperação. Muito menos, valorizou a medida suplementar, e corajosa, do aumento da Receita do Estado, por via do corte do denominado Subsídio de Natal, face às debilidades orçamentais anunciadas pelo INE.
Espelhou neste recanto Ibérico, a situação grega, menosprezando, por ignorância ou má fé, as diferenças abismais entre os dois países da União Europeia, quer no âmbito económico, quer nos propósitos e sentir das suas Gentes!
É esse o quadro que vislumbro, numa perspectiva. Mas há outra, não menos importante, que radica cá dentro, no meio de nós e que, por isso mesmo, se torna imperceptível aos menos atentos à realidade local. As agências e os mercados internacionais não dormem. Estão de olhos e ouvidos focados no nosso dia-a-dia, no que, e como, fazemos, no que, e como, dizemos. E, não nos iludamos, não serão os melhores sinais que lhes chegam destas bandas de Santa Maria e que lhes cai como mel no pão. São os comentadores residentes das televisões, os diários em papel, os políticos requentados e bolorentos, os opinantes tendenciosos, a levarem-lhes, de mão beijada, as previsões gratuitas e desajustadas, do nosso Futuro próximo, como se fossemos inadimplentes militantes.
Mas, pior, vergonhoso e pouco sério, é serem gradas figuras do Partido ora desalojado do Poder, mesmo aquelas que mais bajulavam o amado leader que mais negociou com a Troika e esculpiu no Acordo a primeira assinatura, a darem o primeiro passo para a descredibilização do nosso empenho em não falhar os compromissos. Se seria ideal que os partidos minoritários, que não se comprometeram com nada e nem com a Troika negociaram, ainda assim, se inibissem de ameaçar com agitação social nas ruas, sem que hajam rejeitado o Programa de Governo na sede da Democracia, que tanto dizem respeitar, (o que poderá perspectivar um rumo "à grega" no nosso País, junto daqueles olheiros internacionais), mas se compreende a sua posição de coerência, já a reacção daquela força partidária, altamente comprometida com o Memorando, dá nota da pouca conta em que alguns dos seus proeminentes membros têm os interesses nacionais, para lá da sua congénita sede de poder e peculiar sonho de domínio da máquina social e política de Portugal, de que tivemos recentes e dolorosas provas!
É que, deixe-mo-nos de evasivas e de jogos de avestruz, recriminar na Praça Pública, a primeira medida que o Governo tem de implementar, quer por força das decisões dos Tribunais Europeus, quer por imposição do Acordo com a Troika, ainda este mês, e que consiste no fim das Golden Share nas principais Empresas do País, não é de todo um bom recado, nem para as tais agências de rating, nem para a Comunidade Internacional, muito menos para o trio da Ajuda Externa! É mau presságio, um péssimo começo, quando sabemos serem tantos e tão duros os compromissos que subscrevemos, por força da situação calamitosa a que fomos conduzidos!
Lá fora, estão atentos aos sinais. Vêem-nos, ouvem-nos, lêem-nos......não podem ignorar....
Para que não nos considerem "lixo", melhor será que evitemos o lixo tóxico das lutas partidárias, quando elas são inócuas e sem sentido, como é o caso reportado!

terça-feira, 5 de julho de 2011

A Máquina do Tempo....







.... com tendência para metalizar mentes humanas, há-de conduzir-nos a um outro Mundo, onde o Homem não precisará de pensar, de sentir. Haverá sempre à mão uma máquina que o fará por ele!......

Um outro amanhecer!




Foto obtida a partir da Costa do Sol, Maputo, Moçambique, há dois dias, por mão amiga. O que se pode denominar um instantâneo de rara beleza! Os barquinhos sobre as ondas, a mulher na apanha de bivalves na espuma da praia, emoldurados pelo despertar de fogo daquele sol, é um quadro vivo que desperta emoções!...

sábado, 2 de julho de 2011

Cortes no Subsídio de Natal


Caro visitante: este post é de 2011. Caso pretenda saber algo a propósito dos cortes no Subsídio a receber em Novembro de 2013, querendo, veja esta Tabela: AQUIObrigado!
 

Dói! É evidente que dói. A mim e a muitos milhares de contribuintes, no activo ou aposentados. Dói a todos. Não é medida simpática, não é popularucha, não granjeia aplausos, mas, acredito, ser inevitável. É um sacrifício que faremos em nome dum País que, nas últimas décadas não se soube governar, por não ter quem o soubesse liderar, desprendido da demagogia eleitoralista e dos aplausos do imediato.

Não é este esforço que me vai inibir de continuar a ter fé e confiança num novo Governo jovem que se propõe alterar o rumo sinuoso que nos conduziu nos últimos anos. Nem este gesto, lesivo dos nossos interesses pessoais, com objectivos de bem comum, mas apresentado com coragem e preocupações sociais, ao poupar os que menos podem, abaixo dos €485 mensais, me faz descrer da real vontade desta nova Gente em reganhar a confiança num Futuro que as novas gerações merecem!
E, nem o facto de não me rever no actual espectro partidário, de que continuo divorciado, me obriga a não ter esperança e empenho pessoal numa causa que é de todos!
Portugal merece!

P.F.: clicar na imagem para aumentar a Tabela!

As Ilhas de Bruma






Uma foto de ontem, da Ilha do Pico, captada por objectiva amiga, a partir de S.Jorge.
Chão do nosso Chão, alma da nossa Gente!