Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

domingo, 28 de dezembro de 2014

ESCAFEDEU-SE!

 OÙ ES-TU, MON CHER AMI?


sábado, 27 de dezembro de 2014

VIVA A MÚSICA!

  Há melodias que nunca passam de moda.
  Esta, por exemplo,  está de novo em voga e pode acalmar as almas mais inquietas e saudosas do "maestro".
  Que cantem, então, pois diz o Povo, na sua milenar sabedoria,  que "quem canta seus males espanta"...

PURA BELEZA...

... a desta foto!
Demasiado bela para não levar a moldura deste Vouguinha2.
De autoria de "Carlos Lapin" e datada de 24/12/2014, é um autêntico postal ilustrado das Termas de São Pedro do Sul, num sereno espelho das águas do Vouga, encantadas pelas margens de Lafões!

domingo, 21 de dezembro de 2014

FOME DEMOCRÁTICA

Acredito que seja ASSIM!


E, interrogo-me se trocar Pão por Liberdade (que terá descambado em libertinagem), valeu a pena. Que, pensando bem, a democracia até estava a começar de dar os seus passos, e poderíamos estar bem melhor que agora, mas a "Agenda" era outra......e o assalto ao poder, de supetão, por muita escumalha, deu nisto.
Com todos os defeitos, e muitos haviam, antes de 74, mal ou bem, o Poder estava ao serviço do Pais. Depois disso, o País ficou ao serviço do Poder....e dos seus glutões!
Nestes 40 anos, mais do que Pão, semeou-se asfalto e betão armado, que é de "obras" que os xicos-espertos se sustentam. Agora, colher o quê? Pratos de política suja, lábia ultracongelada, sobremesas mediáticas....e outras mixórdias que muitos aldrabões desta terra que já foi de Gente, servem à mesa de quem lhes vestiu o fato e lhes sentou o rabiosque nos cadeirões?!
Exagerei? Se calhar..... Mas, mesmo sendo Domingo, consagrado ao Senhor, não tenho muito jeito para ler os Evangelhos......
E, pensando bem, mais do que Franciscana, esta até é uma fome democrática!...

sábado, 20 de dezembro de 2014

"SÓ SEI QUE NADA SEI"

Eu não sei se os Beatles existiram, nunca os vi actuarem; eu não sei se a Torre de Pisa está inclinada, nunca lhe passei o fio de prumo; desconheço se em Paris há Torre Eiffel, nunca passei por perto; desconheço se a chuva vem das nuvens, porque nunca lhes vi o pipi ou o pirilau. Afinal, a única coisa que sei e em que talvez acredite é que a Terra gira, que, em tempos de vapores da uva, senti a cabeça à roda! Mas, isto digo eu, que sou mais S. Tomé que João ou outro qualquer Advogado!
Afinal, tal como um tal de Sócrates, que também não sei se viveu, eu só sei que nada sei!

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

BOAS FESTAS!

  A todos os lafonenses e a todos os que vêm espelhando os olhos nestas águas, o Vouguinha2 leva um caudal de votos para que este Natal e 2015 sejam cumpridos segundo as perspectivas de cada um de vós.
Boas Festas, com saúde e a alegria que estes tempos de alma severa ainda possam, e devam, proporcionar!
Sejam felizes!

Vouzela Vila Natal Doce & Arte - Vouzela espera por si from Vouzela Motion on Vimeo.

sábado, 6 de dezembro de 2014

OS AMIGOS E AS OCASIÕES

 Sempre ouvi dizer, e pratiquei sempre que possível, que "é na prisão e nos hospitais que se conhecem os verdadeiros amigos". Só mesmo por caso de força maior, hipocrisia ou estratégia política, se deixa de visitar um amigo, numa prisão. Só que esse gesto humanista e solidário, não confere aos visitantes dos hospitais, virem para o átrio proclamar que o amigo vende saúde, como não dá o direito, aos visitantes das prisões, reclamarem que o "amigo" é o homem mais honesto deste Mundo e que a Justiça tem um inocente preso. Nem isto, nem o seu contrário.
Sendo assim, mesmo sem me colher outra qualquer especial simpatia; parabéns, António Guterres!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

DESEMPENHO ESCOLAR EM LAFÕES

 Sabemos que o "Ranking" das Escolas  não é imune a condicionalismos locais de vária ordem, de que é de destacar a vertente económica e social . Mas, mesmo não sendo o fiel duma balança bem aferida, podemos, e devemos, fazer uma leitura do desempenho escolar dos nossos jovens.
 No Ano Lectivo 2013/2014, com base nos resultados dos exames, as "3 Princesas" de Lafões, com o habitual louvor para os destacados e já habituais resultados das Escolas de S. Pedro do Sul e tão só no que concerne à questão dos alunos sujeitos a provas finais do Secundário e do Básico (9º e 4º Anos), constatamos que, no Secundário, num universo de 618 Escolas, a Secundária de S. Pedro do Sul, voltou a cotar-se muito acima da média nacional, com um digno 213ª lugar. Não muito distante, ainda com média positiva, surge a Escola Básica e Secundária de Oliveira de Frades, na 256ª posição. Já a Escola Secundária de Vouzela reservou para si um modesto 312º posicionamento, ainda assim, muito próximo da média das escolas listadas.
 No 9º Ano do Básico, nas 54 Escolas com mais de 30 alunos sujeitos a exames, no Distrito de Viseu, a Escola Secundária de S. Pedro do Sul, voltou a sobressair, com uma honrosa 19ª posição. Segue-se a de Vouzela, na 25ª, quedando-se a de Oliveira de Frades no 40ª lugar.
 Já, no 4º Ano, onde os nossos vizinhos do Colégio de Lamego lideraram o "Ranking" das 47 Escolas em avaliação no Distrito de Viseu,  a Básica de S. Pedro do Sul encabeça as de Lafões, num destacado 12º lugar. Segue-se a de Vouzela, no 35º e a de Oliveira de Frades na 39ª posição.
 Como já vem sendo notório deste a existência do "Ranking", o Ensino Privado continua a apresentar os melhores resultados. Vale o que vale, mas, não podemos ignorar os números, por mais frios que eles sejam, mesmo para lá dos factores que podem condicionar o Ensino Público e seja qual for a perspetiva com que encaremos esta realidade.
  Da parte do Vouguinha2, modesto mensageiro destes resultados, só lhe cabe fazer votos para que as Escolas de Lafões continuem o inegável esforço de preparação dos jovens "vouguinhas" para uma vida ativa com competências bastantes que lhes permitam darem Alma à Região e a este País, a esbracejar contra a letargia e falta de pundonor de muitos que o vêm servindo!

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

A PORTA ESTÁ ABERTA

Execrável a forma como algumas mentes fossilizadas e de duvidosa honestidade intelectual, sacralizam e agitam - E BEM! - a bandeira da presunção de inocência, que deve ser respeitada em todos os casos,  ao mesmo tempo que insultam, denegrindo, a Instituição Justiça, em manobras, possivelmente, orquestradas nas catacumbas de obscuros interesses ou em cavernas de compassos e políticos balneários clubísticos, numa tentativa de pressão junto dos Tribunais, essa sim "miserável", tendenciosa, "campanha suja" inaceitável num Estado de Direito, com que, tantas vezes, e quando lhes era conveniente, encheram a boca.
O País e os partidos políticos, sem os quais a Democracia não tem corpo, precisam de se regenerar, libertarem-se dos políticos que, ao invés de servirem, se servem, por respeito aos que por lá militam - que acredito ainda haja muitos, que nunca tomo a parte pelo todo -, nos ditames da Honra. É a hora, que já tarda, da purga que sempre defendi das várias forças políticas se regenerarem por dentro.
E, é hora, também, para que as televisões, se não percam nas guerras de audiências e, pela força persuasiva que lhes é reconhecida, se libertarem de comentadores viciados na mentira e altamente comprometidos com interesses deste lamaçal em que nos vamos atolando. Que há Gente nova e descomprometida, de sólida formação que pode "arejar" programas conspurcados por alguns "papagaios", de bom bico, mas de penas sujas!
Portugal e a Democracia, ainda são viáveis!
Não lhes fechem a porta!

domingo, 23 de novembro de 2014

OS NOVOS REACIONÁRIOS

Ontem, à noite, perdi algum tempo a saltitar pelos canais informativos, para me actualizar com as últimas cenas da trágico-comédia do momento.
E, o que vi e ouvi das sapientes cordas vocais de alguns iluminados comentadores, confirmou-me aquilo que eu já ia pressentindo: uns, que o craque das "criminovelas", é uma vítima da Justiça, que, mais do que hajam sido os delitos de que é suspeito, importa relevar o espectáculo mediático que envolveu a sua prisão; outros insinuando que estamos a caminho duma República de Juízes, que até têm medo de viver num País assim; outros, ainda, inculcando no Juiz Carlos Alexandre todas as desgraças que se vêm sucedendo, quando sabemos que aquele ainda nem sequer teve qualquer intervenção decisória em todo este processo. 
Como todos os que prezam uma Estado de Direito, também eu respeito a presunção de inocência, mesmo que o visado haja passado por entre muitos pingos de chuva ácida, mas, o que depreendi de todas aquelas almas chorosas, daquele inconformismo perante os "azares" do seu ídolo, foi de que estamos perante a reacção daqueles a quem interessa que tudo continue na mesma, que não se vasculhem as lojas sujas, as capelinhas de interesses e os negócios obscuros que vêm dilacerando este País.
A táctica, agora, quando a Justiça parece querer acordar da letargia onde figuras, de fora e de dentro, a terão mantido durante tanto tempo, é denegri-la, criar um ambiente propício a desmobilizar os magistrados, descredibilizar os investigadores e os Tribunais, criando uma nebulosa que confunda e baralhe, para que o satus quo permaneça.
Falta de pudor, de vergonha, talvez de pânico, de indivíduos e de grupos desta nossa Sociedade que medraram à custa da rebaldaria que tem sido sido a negra auréola dos poderes neste País, que já teve cunho de Gente Honrada!
Mais, não me dá especial prazer se é o Zé do Rato, se o António do laranjal, o Manuel da Madalena, o Mao da esquerda, ou o Alfredo bolchevique, a prestarem contas na Justiça. Que sejam todos os que têm vilipendiado esta Nação de Séculos e os que, enquanto o Povo definha, vão engordando os seus pecúlios pessoais, familiares e grupais, e desmerecendo dos que, acredito que ainda hajam muitos, que abraçaram a Política com sentido de Servir e não se servirem.
Deixem a Justiça trabalhar, que, o tempo dos xicos-espertos, não pode durar sempre.

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

REPÚBLICA GOLD?

República GOLD?
Não, não estou suficientemente informado, por ter a artilharia do pensamento em algo mais pessoal. Mas, adianto, desde já, que não embarco nesse cacilheiro vermelho que transfere para a medida dos VISTOS GOLD, todo o odioso da possivel tramóia corrupta de alguns que lhe pegaram nas pontas. Nada disso. Foram os "vistos", teriam sido, como podem ter sido ao longo de décadas, sublinho, obras públicas, construção civil, subsídios da União Europeia, licenciamentos de Grandes Empresas.....e tanto mais! Se a terra está contaminada, de nada valem as sementes, por mais qualidades que elas tenham.
O "problema", pelos indícios que fomos observando, ao longo de muitos anos, não é novo. Nova, talvez seja a forma como alguns bons cozinheiros da Justiça - pressinto que a medo, mas a despertarem -, parecem começar a cozinhar o polvo!
Como já manifestei, em 2010, por
 AQUI

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

É PRÓ MENINO E PRÁ MENINA!


    Chega a ser divertido como situações que levam a desfechos diferenciados, seguem os mesmos trilhos de gestação. Em várias Páginas de âmbito concelhio e local, mesmo que independentes do poder autárquico vigente, lhe são descaradamente afectas, celebra-se a ALEGRIA e semeiam-se flores que perfumem as narinas partidárias dos participantes. Como? Eu dou um mero e singular exemplo. Vai-se abrir uma vala para escoamento de águas na povoação de "Alguidares de Cima", sai um post a anunciar a deliberação da Câmara; passados dois, três meses, começa a obra, mais um post com a fotografia do tractor empenhado nos trabalhos; acabada a obra, mais um post com a fotografia do produto acabado e, ainda, um último com a "inauguração" solene e a presença do Senhor Presidente da Câmara. Conclusão, uma autêntica embalagem de ALEGRIA, do tipo concentrado, com quatro doses, que são hinos de satisfação, de louvor e honra à "maioria" que governa o Concelho pelos quatro feitos em prol do Concelho! É uma Casa da Esquerda, com certeza, é com certeza uma Casa da Esquerda!
 Com desfechos menos agradáveis, mas por conta de grandes órgãos de comunicação social, Jornais, Rádios, Televisões, "contranças" e comentadores afins,  celebra-se a TRISTEZA, servida em não menos doses; a primeira, quando o Conselho de Ministros decide, por exemplo, aumentar o imposto X; a segunda, quando a proposta é estudada; a terceira quando se leva a discussão à Assembleia da República, a quarta, meses depois, quando é aprovada e, neste caso, como se de um bólide das estradas se tratasse, mete-se a quinta, que é quando o diploma entra em vigor. Cinco doses tristes, servidas, não poucas vezes, ardilosamente, como se de 5 factos diferentes se tratassem, para, ainda mais, vil desgraça de quem vê ou ouve. E o Povo eriça-se, fala pelos cafés e pelas esquinas, a cada dose. E nem se dá conta que foi um único produto que lhe foi vendido em retalhos. É uma Casa da Direita com certeza é com certeza uma Casa da Direita!
Como já dizia o meu saudoso avô, a Política e a Propaganda são para quem as sabe fazer!

sábado, 1 de novembro de 2014

SONHAR LAFÕES...

 ... com as três Princesas no mesmo Castelo!

  Sempre que, pelas terras por onde tenho passado ou fazendo vida, me perguntam pela naturalidade, só tenho duas formas de satisfazer a curiosidade dos interlocutores. Se os tomo por conhecedores daquele rincão da Beira Alta, sou do Concelho de Vouzela, para os alfacinhas empedernidos, lapas agarradas à sua rocha mourisca, e pouco afeitos a mapas do Interior, sou de Lafões!
  Todos temos sonhos, por mais disparatadas que sejam as teias que se vão urdindo no Pensamento. Ideias desenhadas em telas efémeras, que se degradam com o evoluir do tempo e do modo.
  Quando, no ímpeto reformista, se partiu para a redução do número de autarquias, com uniões de facto de algumas freguesias, sem discutir da bondade da bitola que as justificou, a todas ou a cada uma delas,  pensei sempre que a medida não deixaria de contemplar, também, alguns municípios. Não aconteceu. Por falta de coragem para saltar as barreiras dos interesses instalados ou por outras opções de natureza política, ficaram, como muitas instituições deste País, intocáveis, nos seus redutos de orgulho e tradição.

Havia sido, então, que o sonho ou o devaneio projectado nas nuvens,  num assomo de ingénuo lirismo, me tomou conta do espírito. Imaginei um Grande Lafões, com S. Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades, as três princesas de quem o Vouga se enamorou, unidas num grande Concelho, com um só e Grande Município, numa fusão de interesses, numa comunidade fortalecida e unida pelos fios dos desígnios que lhes são comuns, com mais energia para alcançarem o desenvolvimento , o que a força que cada uma delas, de per si, não consubstancia.
  Depressa, se desvaneceu, para lá dos cumes das serras que protegem aqueles três concelhos do vale encantado, o sonho que, reconheço agora, não terá passado disso mesmo.
 Quando Vouzela se afirmou como Capital da Vitela de Lafões, vi e ouvi, gente de outros concelhos, pretenderem que o selo das vaquinhas também andavam pelos campos seus, nos pastos do seu território. Não muito diversa foi a reação de outros, logo que Oliveira de Frades alardeou, com toda a justiça, ser a Capital do Frango do Campo. Que, São Pedro do Sul, por condições naturais é, de há muito, a Capital do Termalismo e essa ninguém teria a ousadia de pôr em causa! Mas, foi em mais um aniversário do histórico Foral de Lafões, que as circunstâncias me convenceram de que, mais do que os povos daquelas terras, que continuam unidos e numa convivência de irmandade plena, a Política local e as "partidarites agudas" de que padecem alguns "ilustres" daquelas terras, inviabilizariam qualquer projecto de união e de força convergente no Progresso e no Futuro dos três concelhos. Só faltou rasgar o Foral, negar a História, apagar o Passado, num alardear de ciúmes que não têm razão de existir, e não existem,  no sentir das suas Gentes.
  Foi sonho, foi quimera, fabulação, lirismo. Foi tudo disso. Por enquanto. Que o Tempo não pára aqui, o Futuro é insondável e, como soe dizer-se,  "o que tem de ser tem muita força"!
 Enquanto esse tempo não chega, que se vão entendendo, unindo esforços conducentes ao bem estar dos lafonenses, que dialoguem e discutam objectos de interesse comum e que nunca sejam comadres desavindas, ciosas do pedaço que julgam só seu, ao ponto de desmoronarem o que,  mesmo assim, ainda é o belo e forte monumento de que são peças, LAFÕES!


                                                                                                              Vouguinha

Imagem: foto daqui www.grupojoaoramalhodelafoes.com.br

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

ESCAFEDEU-SE...

... o juízo desta vedeta!

Se alguma vez o teve, que vedetismo, mostras de bumbum, muita parra por fora e nenhuma uva por dentro, são muito frequentes.
 A ser verídica a notícia e tudo aponta que sim, AQUI

- do que o Brasil não tem culpa alguma -, parece ter virado moda Portugal ser o saco de boxe das frustrações internacionais. Ou por ser o elo mais fraco, ou será que estamos ganhando nome? A "cara linda" bela expositora de bumbum, como se pode confirmar NISTO, que pode ter sido contemplada por fora com o que lhe falta por dentro, só tem que se zangar com os seus compatriotas que escolheram Dilma. Não foram os portugueses que votaram no PT, por mais que compreendamos a sua reacção.
 Que se junte ao desbocado Platini, contratem um dueto de rabecas e vão largar "desaforo" nas entranhas da Amazónia!

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

NÃO HAVIA NECESSIDADE!

Disse o Herman e digo eu! O QUE É ISTO?
Antes de mais, a declaração de interesses. Nada move o Vouguinha2 contra a Autarquia, muito menos contra as pessoas que dão corpo à Edilidade sampedrense. Que se lhe é permitido dela esperar alguma coisa, é que faça uma boa gestão do seu mandato, em prol da Cidade e dos habitantes do seu Concelho e da própria imagem dos edis.
Mas, se a fonte reproduziu bem as palavras do autarca, e nada leva a pensar que o não haja feito, ler ameaças destas, em 2014, quando se diz termos uma Democracia consolidada, leva-nos a outros tempos, a cenários que não queríamos ver repetidos.
 Tem a edilidade e os seus membros, todo o direito à preservação da sua Honra e não permitirem insultos pessoais, mas virem, a público, com esta "vacina" ameaçadora, leva-me o pensamento para os campos de algo menos sério que os destinos dum Concelho, para os campos da bola, onde o árbitro, com a força do cartão amarelo, pode intimidar a prestação do jogador admoestado!
 Se já há matéria de facto, para acusações em sede da Justiça, que avancem. A ameaça, como instrumento preventivo, é que não é de bom tom e pode levar a interpretações desajustadas a estes tempos!
Talvez, um pouco mais de calma e "poder de encaixe" político, evitassem estas situações desagradáveis, para quem as incorpora  e para quem lê ou ouve !  De ambos os "lados" desavindos!...

TEMPO DE "SANCHAS"

 


   Nunca abordo esta temática sem alertar para os cuidados na apanha destes cogumelos silvestres. Eu próprio, que cresci a colhe-los pelos pinhais, tenho especial cuidado quando, tantos anos depois, os escolho.
 Os das imagens, como soe dizer-se nestes tempos mediáticos, nunca me enganaram. Na nossa Região conhecidos por "sanchas", noutras por míscaros, noutras por variadas designações, colhidos por entre as giestas e tojos dos pinhais, foram sempre as rainhas dos cogumelos.
  É o tempo da apanha, malgrado os incêndios  que devastaram muitas manchas do seu "habitat", possam ter reduzido a produção.
  A propósito, lembrei-me das jornadas micológicas empreendidas por Lafões, com mais regularidade em Vouzela, iniciativas que são de louvar e que o Vouguinha aqui regista com felicitações, a organizadores e participantes nesses eventos.
  Mas, termino, como comecei esta loa às "sanchas":  não vale arriscar, quando se não conhecem muito bem e, mesmo assim, com cuidados redobrados!
 Bom apetite!

As "BEIRÃS" e as "BEIROAS"

 O Vouguinha2 não se vai desculpar com gralhas, com descuidos ou com a sua habitual falta de revisão do que escreve, muito menos com o desleixo com que o faz. Terá sido mesmo um erro, ou desrespeito pelo purismo da nossa Língua. 
Um leitor anónimo do "Notícias de Vouzela", o arauto da Região de Lafões, a propósito dum texto no meu Vouguinha2, AQUI , por intermédio daquele Semanário,  alertou para o facto de eu escrever "beirãs", quando devia ter escrito "beiroas". E tem alguma (ou muita?) razão. Só lhe posso agradecer ter-me corrigido e alertar-me para um eventual "vício" de forma, colhido da linguagem popular, no convívio com beirões e beiroas  e em que eu vinha incorrendo desde que me lembro dos primeiros gatafunhos.
Ainda assim, para lá de outras fontes e autores, passe o facto do Vouguinha2 não ter preocupações com o respeito pelos Acordos Ortográficos,  será interessante consultar:


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

A FRASE DO DIA

 Não enxergam o próprio umbigo nem conseguem pensar para além do próprio bolso, no imediato, que temo, em tempo breve, já consigam enxergar o umbigo, mas estejam sem calças....e sem os bolsos!

terça-feira, 21 de outubro de 2014

A BARCA QUE NÃO É

Lá vem o Vouguinha com as tesouras da poda, mesmo que, no caso desta imagem, talvez uma gadanha fosse mais apropriada.
É uma mostra paradigmática do que são as promessas políticas, sempre que lhes "cheira" a eleições e a Poder! Por breve tempo que as antecede, são papoilas, são cravos encarnados, são tulipas rosa, são brincos de princesa vermelhos, até os jardins nossos vizinhos, exalam aromas de lavanda!
Acocorados nas cadeiras conquistadas pelo logro e pelas promessas "apinocadas", jazem mortas e arrefecem as flores da mentira e do engodo.
É uma banal foto, do jardim duma cidade. Milhares poderiam juntar-se-lhe.
Pois, sei, não há dinheiro. Só que, os milhares gastos em painéis, em panfletos, em beberetes e autocarros, em cartazes de propaganda, custeariam, durante todo o tempo dos mandatos de muitos destes fariseus, a manutenção dos jardins que do nome só têm espaço.....e capim!
Isto é a nível autárquico, que, na hora, outro Poder mais alto se "alevanta" e as promessas vão além dos jardins suspensos da Babilónia e escalam os muros do Éden, dum Paraíso de Bem-Aventuranças, onde os gatos comem salmão fumado e o periquito gergelim ou sésamo!
O Povo gosta.... e vai na "Barca Que Não É", sem saber que ela vai naufragar. De novo!

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

DEIXOU-NOS UM ARTISTA SAMPEDRENDE

 Deixou o nosso espaço terreno um grande vulto das Artes Plásticas. Ficam as suas inúmeras e premiadas obras a prolongarem a sua vida entre nós.
DAVID DE ALMEIDA, um sampedrense, que tive o prazer de conhecer, nos tempos de juventude, deixa, por terras de Lafões e por todo o Portugal um  legado de trabalhos artísticos, que nos orgulham e estão muito para lá das nossas fronteiras.
Repousa em Paz, David.
Condolências a todos os familares!


SAIBA MAIS, AQUI!




A PASSARELA DAS FÉRIAS!

 Surpreendo-me quando vejo algumas beldades - e, outras, que nem por isso -, a desfilarem nas passarelas, em pleno Outono, apresentando o vestuário que estará "na berra" no próximo Verão! 
Se já há quem se preocupe em saber se as calças vão andar presas pela cintura, ou a bambalearem nos fundilhos do rabiosque; se os soutiens das senhoras vão ser reforçados com arames ou com amortecedores de borracha; se a saia vai ser de seda, pelo meio da anca ou pelo limiar do artelho, a uma distância de vários meses, lembrei-me que há pessoal que prefere a simplicidade da ganga,  com os olhos postos no que a Natureza lhes oferece nesta passarela terra-a-terra, e que, mais do que a Moda,  vai sendo tempo do planeamento das próximas Férias de Verão.Fica a sugestão, que não é nova, mas, seguramente, com mais prazo de validade que os modelos de fatos já apresentados!

DA PANELA AO TACHO...

.. até que salte a tampa!

Os ex-governantes não podem passar o resto da vida a tocarem harpa ou a dedicarem-se à pesca. Não há motivo algum para ser notícia que um "político desempregado", ou, como se diz na gíria, sem tacho, procure emprego e vá trabalhar nisto ou naquilo, ou vá mesmo, como último recurso, por vocação, por arte, necessidade ou por vaidade, para comentador televisivo.
Situações que podem gerar suspeições são aquelas em que os ex-governantes, como já terá acontecido mais que uma vez, vão trabalhar para empresas dá área que esteve sob sua tutela, como seja, por mero exemplo, um Ministro das Obras Públicas, após o cargo ir para Administrador duma empresa privada  de obras públicas e situações similares, sobretudo, quando o seu "canudo" e práticas se não hajam desenvolvido nesse sector.
É prática comum aos vários partidos de poder e, até, nem sei se este ex-Secretário da Saúde, de Sócrates,  ESTE,  sabe ou não diferenciar o que é um comprimido dum supositório, se sabe dar uma seringadela ou a fórmula do bicarbonato  de sódio ou do xarope para a tosse, nem é isso que interessa.
Vê-lo, agora, a trabalhar numa empresa do ramo farmacêutico, mesmo que já haja passado o conhecido "período de nojo" é que eu fico com sérias dúvidas se, com tanto ramo de Serviços que ainda vão havendo neste País, a contratação foi mera coincidência....ou se é mais do mesmo!
Mas.......isto já é tão banal, que ninguém se sente incomodado... Podem continuar,  de panela em tacho, até que, um dia,  se solte a tampa!

terça-feira, 14 de outubro de 2014

PEDRAS E TELHADOS

Estas situações imprevistas, sobretudo quando não provocam vítimas pessoais, prestam-se à tendência inata que os portugueses têm para o humor. E, há que exercitá-lo, que bem necessitados andam os nossos fígados, com tanta acidez no fel!
Já nunca me agradaram os aproveitamentos políticos das calamidades em que a maior das culpas só pode ser assacada à inclemência e inconstância da Natureza!
As inundações em Lisboa, sobretudo as duas últimas, para lá dos prejuízos materiais, dos incómodos dos alfacinhas e visitantes, não passaram disso mesmo.
Ainda assim, os serviços municipais, ao que se ouve do cidadão na rua, deviam ter, em tempo oportuno, prestado mais atenção e estudar formas de reduzir o impacto destes fenómenos em determinados locais da cidade, pela frequência das inundações. 
Mas, não vou por aí. Cinjo-me à explicação que o Presidente da Câmara deu para a primeira ocorrência deste ano: Maré alta.
Desta feita, ainda antes de o ouvir repetir a explicação, já, pelo menos a estação televisiva "aconstrançada" avançava com o alibi. Que, sim, que foi, mais uma vez, a maré alta. Em que até poderei acreditar, que aquela espécie de peixes a darem á barbatana pelas artérias da capital, não teriam ganhado asas, nem eram dos conhecidos peixes-voadores!
Só que, o facto de não aparecerem, em "bicha de pirilau", ilustres membros de partidos adversos ao do senhor Presidente, pelas televisões e rádios, a assacarem todas as culpas em Costa, acusando-o de meter água, me trouxe à lembrança, a calamidade de alguns anos na Ilha da Madeira. É que ainda me ressoam nos ouvidos as palavras acusatórias, os dedos em riste, a responsabilização impiedosa de Jardim - que não estou, aqui, a desculpabilizar de eventuais falhas, que as terá tido-, pelo sinistro, quando ainda havia vítimas a serem resgatadas das águas e dos escombros. Em plenas televisões, alto e bom som.... AQUI
Voltamos à velha e gasta premissa dos "telhados de vidro".
E, registamos, quem tem mais mão ligeira para atirar pedras, mesmo que tenha os telhados todos esburacados. Provavelmente com a mãozinha amiga e o habitual diapasão de alguns órgãos da comunicação social.
Se o pão deve ser repartido por quem precisa, as culpas terão que ser repartidas pelos que as merecem e na dose que lhes pertença!
Que, no caso da Madeira, registei a par do aproveitamento político, no meu ver,  execrável, de alguns, o comportamento que elogiei, sem favor, do então Primeiro-Ministro. Esse mesmo, a quem não perdoei desmandos doutra natureza!

HUMOR DE MARÉ ALTA



domingo, 12 de outubro de 2014

CANASTRO BEIRÃO


 Está lá. Resiste, como testemunho físico das actividades agrícolas, da luta pela vida e pelo pão que a sustentava, em tempos em que a terra era a companheira mais grata e fiel, dos nossos ancestrais.
 Eram eles, os canastros ou espigueiros, os fieis depositários do milho que o suor de quem cuidava dos campos transformava em pão.
 Este, em S. Miguel do Mato, é mais um, entre tantos espalhados por terras beirãs de Lafões, marco modesto, mas histórico, enquanto revelador de épocas em que os campos ainda não haviam caído no abandono que se seguiu, num processo evolutivo que levou o Homem a perder-se por miríades de ilusões de tarefas que apenas produzem ciclos curtos de bem-estar. E que, por destino das coisas e ordem natural, volta a eleger a agricultura como escapatória de tempos que nos levaram por outros caminhos.
Não se vive só da terra, mas sem ela, não se vive!




                                                                                                                                      Vouguinha

sábado, 11 de outubro de 2014

PÉS DE BARRO

Custa-me a mim e custará a muitos outros ver a PT, que já foi uma Empresa credora do orgulho nacional, afundar-se.
Na hora de lamber as feridas, as mentes brilhantes do nosso espaço político e mediático, procuram trazer para a ribalta os seus bodes expiatórios, aqueles que lhes derem mais jeito...
Quando, afinal, quem esteve atento, nos últimos dez anos, ao endeusamento dos seus gestores mais responsáveis, às embrulhadas marginais à sua actividade, à infusão no caldo da polí
tica partidária, se lembrará de como os ratos poderão ter roído os fios que davam alento ás suas comunicações lucrativas.
Avive-se a memória, a que, ontem, não vi exercitada no Parlamento, por quem ganharia uma estatueta se estivesse calado e não viesse tentar colher dividendos da asneira de que os que sentaram na cadeira principal das suas hostes de S. Bento, poderão ser os principais fautores.
Tenho para mim que, dos pés destes dois gigantes de barro rosado, PT e GES, ainda vai sair muita matacanha, assim que houver coragem para, por exemplo a CS, ultimamente tão ágil em investigações sem sustentação ou resultados palpáveis, nos mostrar, em toda a linha e contornos, a fita do tempo destes dois grandes grupos económicos, nos últimos dez anos. E, saber das eventuais ligações, negócios, interferências das esferas públicas e dos seus suportes político-partidários. De todos! Sem retóricas subjectivas, mas com factos!
Muitos conhecem, mas não se dão ao trabalho de lembrar!
Que, remexer nos pés de barro, pode sujar as mãos!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

QUE...

Sonhei, ou foi pesadelo?





Que gastar dinheiro em actos eleitorais, antecedidos por campanhas partidárias que nos custam tanto pilim, não faz sentido!

Que as televisões, as rádios, os jornais e toda a sua legião de lojistas avençados, lêem-nos a mesma ordem de serviço, de manhã à noite, anunciando o seu eleito!....
Que também sonhei o quê?!  Que também falam da governação actual???. Que falam, nos intervalos da propaganda, dando-nos as más notícias, que as, poucas, boas que possam surgir, são, por mágica e pela ciência da comunicação, transformadas em más...e terríficas, mesmo antes de serem isso mesmo, notícias.......
Que se ia alterar a Constituição, essa vaca sagrada, mais intocável que o Boi Ápis! Que era já, a seguir! Que o poder electivo passa do Povo para os órgãos da "contaminação" social!
Que, bem vistas as coisas, para eleitos da treta ou trastes eleitos, não devia ser o Povo a votar, mas eleitores à sua medida: lixo comunicativo!Que.......pesadelo!...

CAFÉ DA MANHÃ

Ouvido, à mesa do café da manhã:

- O Costa saiu da conversa com Cavaco a exigir eleições legislativas em Maio e não em Outubro.
- Isso é fome de poder!
- Nada disso. É no mês de Maio que canta a CUCA e canta o GAIO!

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

O CERCO DA PENICADA

Ouvido, à porta do Café!

Não sou apologista da violência, mas se, por hipótese improvável, fosse Ministro da Educação e me aparecesse um grupo de indivíduos que se dizem professores, auto denominados "Boicote & Cerco", a fazerem a chinfrineira que fizeram na residência familiar de Nuno Crato, não sairiam de lá secos e "garganeiros" como saíram.
 O mínimo que lhes podia acontecer era levarem com umas "penicadas" daquelas que, contam por aí, as velhas das vielas do Bairro Alto, despejavam por cima dos marialvas da noite que se enganavam na campainha da porta!

CULTURA DA FOSSA

 Que o humor é cultural, mesmo que a fossa cheire mal!......

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

ALEGRIA LAFONENSE

Música que se faz em Lafões e que se ouve com alegria por todos os recantos lusos e pela diáspora...

terça-feira, 7 de outubro de 2014

PARABÉNS, OLIVEIRA DE FRADES!





Hoje é o Dia de Oliveira de Frades, uma das três (minhas) Princesas de Lafões, sendo Feriado Municipal. Parabéns aos oliveirenses, naturais e residentes naquela desenvolvida terra lafonense, Capital do Frango do Campo!

sábado, 4 de outubro de 2014

GANDHI E AS IMITAÇÕES



Cuidado com as imitações, que o verdadeiro Gandhi não precisava de apagar a luz dos outros para que a sua brilhasse!


sexta-feira, 3 de outubro de 2014

ESCRÚPULOS MELADOS

Em 2013, AQUI, escrevia o economista César das Neves: 

"O regresso de José Sócrates é um espantoso feito de técnica política, do mais alto nível mundial”, avalia César das Neves. Para o economista, o antigo primeiro-ministro distingue-se dos demais políticos pela “total ausência de escrúpulos”. “Não existe a menor contemplação pela realidade dos factos”, indica, acrescentando que “existe apenas um projecto de poder, e tudo lhe é sacrificado”.
Também eu, há muito anos, depois de o provar, na primeira vez, voltava sempre ao pote do mel que a minha avó guardava num armário da cozinha! 
 E, se não ia lá eu, que dava nas vistas, pois já era por demais conhecido pelas minhas surtidas às doçarias,  mandava lá um dos irmãos mais novos! Depois.....lambuzavamo-nos os dois e os amigos mais chegados!
Quais escrúpulos, qual vergonha?!

HONRA E GLÓRIA ETERNAS...

                           

... combatente por Portugal,  ALPOIM GALVÃO!




              R.I.P.

Estavam lá muitos, na hora da despedida, dos actuais e dos antigos camaradas de armas e todos aqueles que como ele sentiram o orgulho de servir a Pátria ou que se revêem na Honra e Glória com que, em diversos campos de luta, soube afirmar-se um verdadeiro Português.
 Não estavam lá apátridas nem traidores, escondidos, algures, na vergonha da sua ignomínia. Que, no último Adeus, também não haveria lugar para hipocrisias.
Honra e Glória eternas, Combat
ente!

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

OS PARODIANTES...

  A notícia AQUI

...  os do Parlamento, 
 não são os de Lisboa, aquelas personagens bem dispostas e fautoras de boa disposição que, em tempos antigos, nos chegavam pelas ondas sonoras em pacotes de boa disposição, mas estes "esquerdóides" calcinados nas ideias, que já perderam muito do seu estado de graça, porque a vida em sociedade não é para brincadeiras...
 No seu afã de se mostrarem activos e combativos, num esforço para cativarem um ou outro jovem,  que os seus maduros de sempre, pela Lei da Vida,  se vão finando,  que não "da lei da morte libertando",   acabam por cair no ridículo, ou então há, por ali, algo a ver com uma sinistra relação Amor/Ódio que ultrapassa o meu entendimento.
 Com o  frenesim que se lhes vai soltando às golfadas, imagino que só não vão desenterrar o Ti António, talvez, o seu ódio de estimação mais virulento,  a Santa Comba, para terem o prazer - que lhes acalme os espírito vermelho -, de o enterrarem outra vez, só porque, tendo por símbolo a foice o martelo, não saberão trabalhar com pás e picaretas!
 


Imagem: foto de www.museu.presidencia.pt

"O ILUSIONISTA SÓCRATES:::"


"O ILUSIONISTA SÓCRATES"...

.... e, assuntos muito mais interessantes para a vida daquele Concelho!

Louve-se a transparência destes actos públicos e o interesse da CS da Região, em divulgar estas sessões.
Lafões e a Democracia só tem a ganhar com isso!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

DIÁLOGO IMPOSSÍVEL

Diálogo à porta do Café, na manhã de hoje:

- Afinal, o Governo não caiu, ontem, que eu estive à janela até à meia-noite e não ouvi nenhum estrondo!

- Pois, olha que eu ainda estive mais duas horas a olhar o horizonte e não vi nenhum bruxo a recolher às profundezas do inferno!

MUDAR DE CITIUS

Logo, agora, que os Tribunais e e os homens e mulheres a quem a sua toga  confere a suprema missão de fazerem Justiça, estão a reganhar a imagem que nunca deviam ter perdido, para vitalidade dum Estado de Direito, provavelmente, num exercício de apelo à Ética e à isenção que lhes foi incutida nas sebentas onde colheram Saber.
 Logo, agora, que os sinais conferidos pelas últimas decisões dos Tribunais de 1ª Instancia, nos fazem crer que há um esforço de consciência para que a balança justiceira esteja equilibrada e que há um propósito esboçado para que todos sejamos  iguais perante a Lei, mesmo os que terão sido ungidos numa qualquer loja de intocáveis políticos, falhou a máquina que lhes dá suporte técnico e condições para um trabalho com dignidade e correspondentes meios materiais e humanos!

 Não terá andado bem a Senhora Ministra, por mais devoção que haja dedicado às causas do seu Ministério Não terá sabido programar a "revolução judiciária" com os cuidados que ela mereceria e "espalhou-se". Se conjecturava, como era suposto, à priori,  que não tinha tempo, condições técnicas ou dinheiro para empreender a Reforma da Justiça neste momento, não lhe mexia, por enquanto.
Mesmo que por outras razões que não a dos profissionais dos escalpes políticos invocam, e nos massacram, diariamente, nas montras mediáticas,  era bem remodelada! Mudada de Citius!

MAIS CHUMBO NA ASA


Não ponho as mãos no lume por ninguém, nem é o que ora importa. Que se investigue tudo e que a Justiça continue na senda de que vai dando alguns sinais!
Mas, pelo tempo político - que o fim do mês já lá vai e a profecia do vivo teimoso se não cumpriu -, em que estas coisas que estavam submersas começam, mais uma vez, a emergir, como  AQUI,  isto faz-me lembrar os caçadores que compram espingardas de cinco tiros. Falharam o primeiro tiro, tentam o segundo, desbaratam cartuchos até ao quinto, que se a perdiz não cair, moribunda, pelo menos, para seu contentamento, leva chumbo na asa! Fica ferida, como lhes convém! 


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

REVOLTA NA BOUNTY


Os corsários da Costa,

reforçados com os piratas do veleiro que era Dantes

e outra marujada rançosa já na Reserva,

foram-se ao capitão da Nau da Bosta,

mudaram de Imediato e, naquele reviralho,


numa embarcação sem bússola nem sextantes,


mandaram o comandante de vigilância para o caralho!



domingo, 28 de setembro de 2014

HUMOR TRANSATLÂNTICO



Provavelmente, até se trata de fotomontagem. Anda ai pela net. Para mim, a imagem pouco ou nada me diz, que se é luta política, é deles, que, para nós, basta a que temos intramuros!
Ainda assim, correndo o risco de me estar a repetir por aqui, esta imagem  fez -me recordar algo, dos anos cinquenta. Na aldeia onde nasci e onde silvavam, diariamente, as máquinas dos comboios a vapor, por volta do Meio Dia, parava na estação da terra o denominado comboio correio. O ardina saía da carruagem da frente, vendia os "Primeiro de Janeiro" pela módica quantia de oito tostões e regressava ao comboio, pela última, depois de despachar meia dúzia de jornais e dar três ou quatro voltas ao boné ensebado que sempre trazia no cocuruto.
O Alberto (nome fictício), analfabeto e que não conhecia uma letra do tamanho do comboio, o mesmo onde ia religiosamente, todos os Domingos, comprar o jornal, subia, depois, vagaroso, uma rampa que ligava a Estação à padaria da terra, passando em frente ao Café mais concorrido da aldeia e onde a rapaziada se juntava, à hora do correio.

Com ar muito compenetrado, de quem fazia do exercício da leitura, um solene momento de vida, não raras vezes, era visto, na sua passada lenta, com o jornal ao contrário. De patas para o ar, no dizer dos mais mordazes.
Num certo Domingo, não me contive, e alertei-o:
- Alberto,vira o jornal!
O homem parou, e com um dedo espetado, virando os olhos e o pensamento para o horizonte, qual Sócrates em lição na Acrópole e retorquiu, com voz sonora:

- Assim é que é avaria. Que vocês, rapazolas,  têm a mania que são sabichões, mas, se vos trocam as letras, não dão uma para a caixa!...

sábado, 27 de setembro de 2014

GIRA O VENTO

Lutam pelo chumbo e exultam quando o TC decide em conformidade com a sua vontade. Naquela Lei, a do Enriquecimento Ilícito, que eles disseram ser de inversão do ónus da prova e devassa da vida privada, mesmo que da responsabilidade dum Magistrado e com a supervisão dos Tribunais. 
Agora, em plena Casa da Democracia, enquanto proclamam que vão continuar a luta (o que, na prática dos furos jornalísticos, seus pares nesta luta, pode significar a criação de factos falsos e o repisar das mesmas teorias, mesmo que já desmentidas),  para que a suspeição se mantenha, e fora dos órgãos que têm por mister fazer Justiça, já pedem os extractos das contas bancárias familiares, para provável exposição perante os juízes dos jornais e das "constranças" televisivas, lá da Casa e perante os tira-dentes de megafone,  nos julgamentos de da Escadaria de S. Bento. Para eles, ao que parece, se  a Lei do Enriquecimento Ilícito violava o direito à privacidade, já escarrapachar os movimentos bancários, sem qualquer controle judicial, para saber, por exemplo, quantas vezes a esposa foi ao cabeleireiro ou quanto custou o almoço de aniversário, as cuequinhas de folhos, a gravata às pintinhas, já é o caminho correto, é o conceito que certa gente tem da Liberdade e dos Direitos!
Incrível como, na luta partidária, só não vale tirar olhos e  se 
manda a coerência às malvas, de há muito. 

E, nem foram os comunistas, com a fama - e algum proveito -, de estarem sempre contra tudo e contra todos, os incoerentes da última cena teatral. Foram  individualidades de força política que já foi e  anda a saltar barreiras, para chegar à meta do poder!
Estamos bem entregues!
Aos que parecem estar na torre dum campanário, girando ao sabor do vento e dos seus interesse, que não os do País que pretendem governar, mais uma vez, entre tantas, nesta caminhada que nos não tem levado a lado algum!

JUSTIÇA E POLÍTICA

 CARTA A UM AMIGO QUE, COM FORTES RAZÕES, NÃO CONFIA NA HONESTIDADE DA MAIORIA DOS  POLÍTICOS DESTE PAÍS, DAS ÚLTIMAS DÉCADAS.Meu bom amigo, eu compreendo- te e comungo, em "stritcto sentu", da tua visão relativa aos políticos que nos têm saído em sortes desde a Revolução. E, lamentavelmente, exemplos para reforçar essa ideia não têm faltado. Pode ser uma visão errónea, mas, o que eu penso, e não é de agora, é que, tal como duma árvore com moléstia, em que é natural que os frutos não sejam de grande qualidade, também esta Sociedade inquinada e viciada, que perdeu muitos dos valores que eram o seu alicerce, não pode produzir políticos de valor e sem mácula.. Eles emanam e são o fruto dessa Sociedade do "vale tudo", em que o farol é o "graveto" e a promiscuidade, o arrivismo e onde o compadrio e as lojas secretas se instituíram.. 
No entanto, tenho fé que se a Justiça, se levantar, finalmente, do torpor onde foi, penso que, propositadamente, lançada e não permitir que se volte a deixar capturar pela Política, desde o magistrado duma vila até aos órgãos máximos da sua estrutura, os vícios políticos e as jogadas sujas que, eventualmente, se façam, sem que lhes toquem, tendem a acabar. Os últimos sinais são animadores, há que reconhece-lo!
É que é nos Tribunais mais dos que nos jornais e televisões, que a Justiça deve ser exercida. Quando esta enfraquece, o Juízo anda nas ruas, nos tablóides, no disse-disse, e com fortes provabilidades de julgamentos errados!

É que, por mais que queiramos, ainda não há Democracia sem políticos e sem partidos. 
Temos é que, usando uma expressão bem popular, meter nos eixos os que, eventualmente, andem em roda livre
 Assim a Justiça o queira......e possa! E, ao que parece, começa a querer!...
Então, sim, viveremos em pleno uma Democracia e num estado de Direito!


A GRUTA DAS PELES

HUMOR, AO SÁBADO




Ou muito me engano, ou os fedorentos traficantes de peles que queriam levar mais uma para a salgadeira do seu Armazém, e todos os papalvos que batiam palmas junto à Gruta das Peles, estão a esta hora a olhar para os pelos que lhes restaram nas mãos, que o animal, ao que parece, lhes fugiu. Que continuem à caça, como prometem, mas que não gastem dinheiro com mensageiros e mercadores de chumbo, que, no próprio curral, não lhes falta gado com peles luzidias, que darão umas boas estolas e samarras!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

R.I.P. ORLANDO CARVALHAS


    É comum dizer-se que, depois da partida para o lado etéreo da existência, todos os panegíricos do adeus são fáceis. Este, é sem esforço algum e com todo o merecimento, que ORLANDO DE ALMEIDA CARVALHAS, com raízes em S. Pedro do Sul, mas que se estabeleceu pela vida de Vouzela há muitas décadas e onde casou, e de quem  o Notícias de Vouzela, nos traz a funesta mensagem do seu passamento, há alguns dias, com 84 anos, foi uma das figuras que deixou marcas naquela vila lafonense, pelo seu empenho em muitas instituições de carácter cultural e social e na vida autárquica, ao longo de muitos anos.
O Vouguinha2 que não esquece a sua peculiar afabilidade, espírito solidário e fino trato, junta-se aos lafonenses que exprimiram os seus votos de que  repouse em Paz e apresentaram os  pêsames a toda a sua Família!

ABRIGOS DOURADOS




Surpresa, só mesmo para alguns escribas dos pasquins!
Qual a diferença entre um Menezes Assessor ou um Jorge Coelho, Administrador? Que, para lá da Mota-Engil, há mais refúgios ou guarda-chuvas dourados à espera dos políticos que vão girando nas esferas dos poderes, que escapatórias nas demasiadas Auto Estradas deste pequeno País!
Mesmo que entrem mudos e saiam calados!...
E, nem me dou ao trabalho de explicar porquê!

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

QUALIDADE DAS ÁGUAS EM LAFÕES


Hoje, o Vouguinha regressa às origens  e prova as águas que por lá se bebem. Nas três princesas de Lafões.
Segundo um estudo da ERSAR, no ano de 2013, daa medição da qualidade das águas nos três Concelhos banhados pelo Vouga, segundo os critérios científicos em uso naquela Entidade e segundo normas europeias, foram:
1º Lugar - VOUZELA, com 97,31%. Melhorou, em relação a 2012, em que os valores se haviam ficado pelos 96,97%;
2º Lugar - OLIVEIRA DE FRADES, com 96,47%. Decresceu, ligeiramente, em relação a 2012, que havia sido de 96,83%;
3º Lugar - SÃO PEDRO DO SUL, com 95, 65%. Decresceu, em relação a 2012, em que o estudo apresentou 96,75%.
Atingindo estes três concelhos lafonenses, valores aceitáveis e próximos dos valores da média nacional, é justo relevar que VOUZELA foi o único a melhor a qualidade da sua água, de 2012 para 2013. Os 100% não estão longe! Parabéns!

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

SEM ÉTICA, SEM HONRA E SEM GLÓRIA!

Imagem DAQUI  (expresso.sapo.pt)

Já sei que eu,  Vouguinha2, sou chato, mesmo não sendo daqueles que se abrigam por sítios que não devem ou andam pelos que mais mais incomodam. Mas, sou  mesmo assim, verto as ideias com a mesma rapidez com que despejo as águas na Ria de Aveiro!
Há dias, verberei por aqui a atitude de Costa que, a crer no CM, acusou Seguro de ter os mesmos assessores de Menezes. Se o fez, como então disse, foi um golpe baixo, de Política suja, tanto mais que, ao que parece, foi uma "inventona" das hostes do primeiro.
Ontem, no último debate das feras, em luta pelo bacalhau, no cimo do tal pau de sebo, foi Seguro a servir a vingança, acusando o camarada que o quer desalojar do pódio da Rosa, de se rodear de gente menos recomendável, servindo-se do nome de Godinho de Matos (a quem eu, por acaso, não brindaria com cartão de visita) e do seu duvidoso currículo, espelhado numa entrevista ao "I", em que, entre outras coisas, terá dito que, enquanto Administrador do BES, sempre entrava mudo e saía calado.
Foi o bastante para que Costa, vestisse, mais uma vez, a pele de vítima e alargasse o leque dos visados pelo seu antagonista, trazendo ao debate exemplos como Mário Soares, Almeida Santos entre outros, como se tais figuras fossem as suas cartas abonatórias!!!....
Em suma, ficámos a saber que o comportamento de um e de outro, com o recurso a estes ataques rasteiros, não augura nada de bom, na perspectiva de que um dos dois, poderá tomar o leme deste barco ainda à procura do cais da seriedade e da competência! É isso que me preocupa, ao ver neles cartas viciadas, sem uma visão concreta e exequível do País e, pior, a crer na forma como mostraram os dentes nos debates, ambos com falta de sensatez e equilíbrio emocional para proverem o Futuro dos portugueses!
Mais me preocupa que, a crer nas sondagens, seja o número dois de Sócrates, António Costa, que leva consigo todos os tufos pardacentos daquela nebulosa que nos trouxe até aqui e fez dos nossos dias, noites de pesadelos sofridos, a ganhar a preferência dos militantes e votantes socialistas.
Que, no mais, pelo que se tem visto e deles ouvido, ambos almejam, apenas, chegar ao poder, para satisfação do seu ego, que foi Retórica Política que aprenderam a praticar desde  pequeninos e nada mais de útil estarão preparados para fazer.
A luta política é tolerável, mesmo entre pares, mas sem ataques raivosos, que não deixam sangue, mas as entranhas sem vergonha, dos contendores, expostas a quem, aturdido,  os vê guerrear, sem ética , sem honra e sem glória!