Iniciar

Para iniciar esta Página, faça um clic na foto.
Navegue....e mergulhe, está num rio de águas límpidas!

sexta-feira, 23 de junho de 2017

LINGUAS DE PERGUNTADOR

Pelo ordenamento do território e estado das florestas, todos são culpados, desde há 30 ou mais anos, isso é inquestionável. Por falta de coragem, de competência e, sobretudo, com receio de se perderem votos.
Pela falência dos meios, e ineficácia das primeiras respostas à tragédia, e das suas terríveis consequências, é o actual Governo que devemos questionar.
E, nesse sentido, o senhor PM que faça, sem alarde, as perguntas que entender no seio da sua máquina governativa, mas é ao Povo, sobretudo aos directamente afectados pela calamidade, que ele terá que responder. E há muitas questões que não podem ficar sem resposta, por mais cortina mediática com que se procure tapar a janela do fogo!

quinta-feira, 22 de junho de 2017

CRIMES SEM CASTIGO?

                                                       Photo credit: Wordpress.com


Em 2017, para os incêndios que deflagraram no denominado "Pinhal Interior", provocaram 63 mortos e 204 feridos, enquanto se alijam as culpas dos humanos, culpam-se as LEIS DA NATUREZA.
Em 2014, já lá vão quase três anos, no surto de Legionella de Vila Franca de Xira, que provocou, no mínimo, 12 mortos e um total de 375 vitimas afectadas pela bactéria, sabemos todos que a culpa não foi das Leis da natureza, mas da NATUREZA HUMANA.
Em ambos os casos, por mais diversos que sejam, o que eu temo e me preocupa é que nesta terra de Santa Maria, o desfecho seja o mesmo e continuem a haver "intocáveis" que, pela força do seu estatuto social ou pela força do seu poder económico, passem incólumes por estas lusas redes de malha grossa!
E que, ao contrário do título do livro de Dostoiévski, "CRIME E CASTIGO", alguém tenha que escrever um que poderá ser intitulado por "CRIMES SEM CASTIGO"

SEM PALAVRAS


quarta-feira, 21 de junho de 2017

O APOIO AÉREO

  Folgo em saber que altas figuras deste Estado, ex-ministros e outros responsáveis pela coisa pública, de quem nunca tinha ouvido tal propósito, se vergam, finalmente, à evidência que o combate aos incêndios por meios aéreos deve ser cometido à nossa Força Aérea, malgrado a azia que isso possa provocar em certas figuras que, a crer no que se diz por aí, directa ou indirectamente, lucravam com o panorama actual do apoio aéreo!
Só é de lamentar que sejam necessárias desgraças para abrir a pestana a muitos e, mesmo que contrariados, vergar o ímpeto mamão de alguns!
Que se forneçam os meios à Força Aérea, desde já......que já ontem era tarde!

terça-feira, 20 de junho de 2017

PENSAMENTOS QUE ARDEM

Eles próprios dizem que sabiam, como os ouvi ontem, do alto das suas cátedras, no ecran da RTP1. Sem usar a sua linguagem técnica de tão ilustres cientistas, eles dizem que sabiam que, na Região, mais acima, mais abaixo, haveriam altas temperaturas e um dragão a lançar chamas das nuvens, que um Mostrengo maior que o que aterrorizou as caravelas do Gama, ia soprar de cima, de lado, sem tino ou bússola. Que os ventos, sem serem lentes das iluminarias, eram convexos e não côncavos, vinham de cima, num bailado, umas vezes de vira, outras de malhão. Que a língua do dragão era seca e implacáveis as suas baforadas de fogo. Que aquela Região era pasto ideal para as chamas e de difícil combate, após se instalar.
Eles, das cúpulas da protecção, dizem saber que tudo isso estava previsto. Que sabiam, previam e controlavam.
E, foram eles que permitiram que um incêndio com todos aqueles tenebrosos pergaminhos, fosse combatido por vinte voluntários, comandados por um bombeiro de 2ª (sem qualquer desprimor para o homem) durante horas e que apenas cumpriam ordens e, não duvido, deram o seu melhor, mesmo pouco podendo..
Que permitiram que dezenas de povoados, na zona por onde o monstro galopava, ficassem isolados e deixados à sua sorte, porque de tanta falarem em forças musculadas, imaginaram que os populares dispersos pelas serranias, tinham músculo para, por si só, dominarem a fera.
Alarmados, aturdidos e com um SIRESP de milhões que não vale tostões, mexeram-se tarde, e não fossem uns abraços retemperadores, teriam uma noite de vil tristeza.
Entretanto, já o cenário era dantesco e perdiam-se vidas, nas povoações e nas estradas de fuga que, no meio da balbúrdia do "agora mandas tu, agora mando eu", ninguém mandou encerrar ao trânsito.
Choram-se vidas com fim atroz, de residentes e bombeiros, os menos culpados da incúria descomandada de estrategas que, ao que parece, mais preocupados, agora, com a imagem e o arear do tacho, do que com competência para enfrentarem o efeito de fenómenos da Natureza que, volto a repetir, no dizer dos próprios, já saberem ser possível e provável acontecer.
Mas, era a Fase Bravo, por paradoxo, bem mais mansa que a dos anjos da Charlie, essa sim, mais musculada, com nervo e meios a seu gosto, só começa em 1 de Julho. Afinal, a culpa nem foi deles, dos estrategas, foi da traição da Natureza, essa megera, que não teve em conta tão bem elaborado calendário.
Mas, agora, é o tempo dos políticos, antes que vão a banhos e que se empenhem, de alma e coração, no combate eleitoral, em que os fogachos são de outra natureza, há que prometer que é desta que tudo de vai resolver. Que é desta que se vai aprender com os erros, tudo numa cartilha do tempo do papel pardo e que, ano a ano, sai do baú há 30/40 anos!
Entretanto, prometem-se apoios e ajudas aos que viram partir familiares e aos que sofreram na carne e nos haveres em mais uma das imensuráveis tragédias que assolam este País, tão pequeno e tão sofrido, sem que ainda se saiba se todos os infortunados de outros anos, do Caramulo, de São Pedro do Sul, por exemplo, já viram satisfeitas, na prática, o que a teoria fácil se disse ter comprometido!
Que quanto aos peões desta Guerra, os bombeiros, esses continuam a executar as ordens e as directivas de quem diz ser de Cavalaria Montada e saber desta poda de fogo, dando o melhor que sabem, que podem e lhes foi ensinado, até à exaustão.
Quanto ao mais, com tristeza e alguma revolta vos digo:ESTE PROGRAMA SEGUE DENTRO DE MOMENTOS.

domingo, 18 de junho de 2017

BREVES DE VISEU

video
RETALHOS NOCTURNOS VIA TELEMÓVEL

DOMINGO TRISTE

Pêsames e muita coragem aos familiares das vítimas. R.I.P.


Sem "lamechices", estou triste. Dói, pelos que perderam a vida, mas, sobretudo pela dor de tantas Famílias. Nunca pensei que, depois do desastre de Entre-os-Rios poderia assistir a tamanha calamidade.
E é por respeito pelas vítimas, pelos bombeiros que ainda lutam no terreno e dão o seu melhor, hoje bem mais que os 40 que terão iniciado o combate, que me inibo de tecer comentários à maneira como, à revelia da Natureza se estabeleceram no calendário as Fases Bravo (a decorrer) e Charlie (a iniciar a 1 de Julho), com volume de meios de combate distintos.
Ficará para depois que, nestas horas em que ainda se luta no terreno, não é de bom tom entrar por terrenos em que só os políticos são exímios ou deitar achas para a fogueira.
Que, como disse por aqui um amigo meu, hoje é perigoso andar pelas redes sociais, com a quantidade de "especialistas" em fogos que vão delinear as suas ordens de operações para os combater.
Mas, pulando a barreira do "politicamente correcto", sempre vos adianto que a Natureza não pode arcar com todas as culpas dos terríveis desenlaces deste incêndio...e da forma como ele foi tragicamente evoluindo.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

FIZ AS COISAS COM CALMA

                                       Imagem daqui  "http://g1.globo.com"

O testemunho VÊR AQUI de um português, lafonense, natural de São Pedro do Sul, residente na torre de Londres que foi pasto de chamas e que reporta como se salvou, a ele e à Família, e de como alertou vizinhos para o que se estava a passar!

PIPOQUEIROS LICENCIADOS


Não sei se esta oferta de emprego, que circula nas Redes Sociais,  é séria, mas a crer que é:
Licenciatura, no mínimo, mas se for Mestrado ou Doutoramento, tanto melhor! 
Preocupante saber que jovens com competências para rentabilizarem os seus conhecimentos no Mercado, a nível de Empresas produtivas, se vejam na contingência de aceitarem empregos desta natureza. Não que lhes coarte a dignidade, que qualquer trabalho é digno, mas pelo desperdício de saberes que lhes custaram dedicação e esforço, a eles, aos pais e ao próprio Estado.
Reverter este quadro? Sim, com investimentos, criação de empresas, o que só será possível fora deste quadro de socialismo "ageringonçado" redutor de iniciativas, que assusta e persegue o capital, desencoraja quem quer arriscar e tem um comportamento e linguagem que assusta quem sonha investir em nichos produtivos.
Enquanto tal não acontecer, não me surpreendem anúncios destes, nem que muitos dos nossos licenciados se vejam obrigados a lavarem pratos e copos nos bares de Londres, ao invés de contribuírem, cada qual na sua área do conhecimento, para o desenvolvimento do País que os formou!

quarta-feira, 14 de junho de 2017

TRADIÇÃO VOUZELENSE

video
Há uma empatia entre Vouzela, o Coração do Meio de Lafões,  e as flores. Que já terá ganho foros de tradição e se vai repetindo todos os anos.
O exemplo vem da forma florida como os vouzelenses sabem atapetar as suas artérias para a celebração do CORPO DE DEUS!


sábado, 10 de junho de 2017

sexta-feira, 9 de junho de 2017

terça-feira, 6 de junho de 2017

O TERRORISMO E A MARIPOSA

  Esta Europa virou mariposa. Esvoaça, ao sabor do vento, sem saber onde pousar.
  À carnificina, quando os seus tombam, responde-se com o desligar do interruptor da Torre Eifell, com montanhas de flores pelas ruas e praças e toca-se um choradinho pelos Media, enquanto comentadores de sapiente toga tentam esventrar a cobra assassina com teorias que nem a própria cobra entende.
  Em Inglaterra, que nos habituámos a admirar pela forma como fez de substancias pedaços do Mundo um Império colossal, impondo a sua Língua, subalternizando, irremediavelmente, as latinas, prega-se a concórdia e não se evitam os algozes.
  Que ninguém possa sequer imaginar expulsar de solo britânico os cerca de quatro milhões de muçulmanos, onde 99% serão cidadãos pacíficos. Quem possa defender tal, quer no Reino Unido, quer por essa Europa fora, terá uma linha de Pensamento tão radical, como a dos radicais islamitas.
  Mas, não deixa de me intrigar a forma pouco eficaz como os ingleses enfrentam a besta terrorista. A sua política mais reactiva que preventiva, concebe que a indivíduos já por si detectados e denunciados pelos próprios vizinhos, expulsos das Mesquitas por manifestações de radicalismo islâmico, por público incitamento ao ódio, tenham tempo e espaço para as chacinas, que os poderes políticos se apressam a "chorar", para não perderem o estado de graça dos súbditos de Sua Majestade.
  Das duas, uma: ou as Leis britânicas, que não conheço, são muito permissivas ou se vive um estranho e preocupante e, sei lá, se intencional, laxismo que ceifa vidas com uma regularidade assustadora. Ao ponto de se deixarem matar primeiro para, depois, chegarem à conclusão que os seus algozes já estavam referenciados!
  Receio de ferirem susceptibilidades no seio dos crentes muçulmanos do seu território?! A ser, trata-se de um calculismo falacioso, pois, o grosso da população que professa o Islão, de forma pacífica e com respeito pelas religiões e culturas locais, dos países que os acolheram,  só veriam com bons olhos o expurgar desses radicais, intoxicados por extremismos do ódio, que poderá fazer recair em todos eles, o opróbrio dos actos dos facínoras
  Algo não estará bem no seio duma Europa que fala muito e pouco ou nada faz e a quem tanta compassividade e indulgência poderão levar ao diagnóstico dum masoquismo patológico.
  O que me leva a acabar este "desabafo", da forma como o iniciei: esta Europa virou mariposa. esvoaça, ao sabor do vento, sem saber onde pousar!

segunda-feira, 5 de junho de 2017

OS LOENDROS ESTÃO FlORIDOS



  Imagens daqui: " http://www.viagensasolta.com"

É nos meses de Maio e Junho que em Cambarinho, no Concelho de Vouzela, os LOENDROS florescem.
Planta rara no nosso território, escolheu por habitat as fraldas da Serra do Caramulo, onde proporciona um espectáculo deslumbrante aos amantes da Natureza!
Uma visita que o Vouguinha sugere!

sexta-feira, 2 de junho de 2017

QUEM TE AVISA...


A PROTECÇÃO CIVIL alerta:

Já se assegurou de que cumpre com o estipulado na lei relativamente ao coberto vegetal que ocupa o redor da sua habitação? 
Certifique-se de que não viola o disposto no n.º 2 do artigo 15.º do Decreto-Lei n.º 17/2009, de 14 de Janeiro, contribuindo, dessa forma, para agravar a vulnerabilidade dos seus bens e haveres ao fogo.
(Imagem extraída do Manual de Gestão de Combustíveis para Protecção de Edificações, Editado pelo ICNF)